Ponte Preta tenta encerrar jejum em casa contra Santos

Incomodada com o jejum de vitórias em casa, a Ponte Preta joga contra o Santos pressionada para deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Para tanto, o time tentará frear o bom momento vivido pelo time santista. Os dois clubes se enfrentam neste sábado, às 21 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela nona rodada.

AE, Agência Estado

27 de julho de 2013 | 08h17

O time campineiro amarga uma série negativa atuando em casa. Já são cinco partidas sem vencer em seus domínios, com quatro derrotas e um empate - na sua última apresentação diante de sua torcida, no 0 a 0 com o Bahia. A última vitória aconteceu há mais de dois meses, no dia 18 de maio, quando o clube bateu o Penapolense por 4 a 2, pela final do Torneio do Interior.

A má fase diante da torcida se refletiu na tabela de classificação. Neste momento, a Ponte Preta ocupa apenas a penúltima colocação, com sete pontos, dentro da zona de rebaixamento. A posição incomoda o grupo, mas não é motivo de desespero. "Preocupa estar na zona de rebaixamento, mas ainda tem muito torneio pela frente", disse o meia peruano Ramirez.

Para sair da incômoda situação, a diretoria decidiu adotar algumas medidas para ver a casa cheia. Com a segunda pior média de público do Brasileirão - 4.122 pagantes por jogo -, a Ponte Preta fez promoção de ingressos, que vão custar até R$ 20 para quem vestir a camisa do clube - o preço normal será R$ 40. "Historicamente sempre foi difícil jogar aqui e preciso ter este fator a nosso favor", ressaltou o técnico Paulo César Carpegiani.

Dentro de campo, o treinador aproveitou o adiamento do jogo contra o Atlético Mineiro, por conta da final da Copa Libertadores, para corrigir os erros. Foram duas semanas exclusivas para treinamento, até porque os titulares foram poupados na derrota para o Nacional-AM por 1 a 0, pela Copa do Brasil.

Em relação ao time, o grande problema continua a ser o segundo volante. Magal começou o último treino ao lado de Baraka. No entanto, Carpegiani chegou a testar uma formação ofensiva com Ramirez na função e a entrada de Éverton Santos no ataque. Contratado para ser titular, o peruano Luís Advíncula ficará apenas no banco. Com isso, Artur segue a ser o dono da lateral direita.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.