Ponte Preta tenta espantar crise

Depois de liderar o Campeonato Brasileiro por oito rodadas consecutivas, feito inédito na competição, a Ponte Preta se despede do primeiro turno diante do Brasiliense, neste domingo, às 16 horas, na Boca do Jacaré, numa situação bastante diferente. O objetivo é evitar a quinta derrota consecutiva para não mergulhar, de vez, numa crise.A gordura acumulada no bom início deixou a Ponte ainda entre os 10 primeiros colocados, com 33 pontos. O Brasiliense, com 22 pontos, faz uma campanha de recuperação. O curioso é que o time está escalado no esquema antigo, o 4-5-1, mas o técnico Zetti diz que vai armar a Ponte no tradicional 4-4-2, dando mais liberdade para o meia Evando encostar no atacante Kahê, artilheiro com 11 gols. "Nosso esquema está muito visado pelos adversários. Então, treinamos algumas alternativas para que durante o jogo possamos surpreender", explica Zetti, num discurso bastante contraditório. Ele perdeu três jogos seguidos, diante do Coritiba, Palmeiras e Corinthians e pode ser demitido em caso de novo tropeço.O time sofreu três mudanças. Na defesa, Thiago Matias substituirá Rafael Santos, suspenso com três cartões amarelos. No meio de campo, Luciano Santos ganhou a vaga de Carlinhos, que cumpriu suspensão e ficará no banco de reservas, enquanto o meia Evando, recuperado de uma virose, retoma sua camisa ocupada pelo volante André Silva.Há cinco jogos sem vencer e com Zetti ameaçado, a Ponte Preta ainda terá pela última vez o atacante Kahê. Ele foi negociado pelo Palmeiras com o Borussia Mönchengladbach por US$ 1,4 milhão e assinou contrato de cinco anos. "Não podia perder esta chance de fazer meu pé-de-meia. Mas neste final de semana estou concentrado somente neste jogo e farei de tudo para marcar meu gol e vencer", explicou o atacante, que se apresenta ainda nesta semana no clube alemão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.