Ponte Preta tenta melhorar o ataque

O técnico Estevam Soares, da Ponte Preta, garante que tirou uma lição do empate sem gols, em casa, contra o Coritiba, no domingo, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Ele acha que o time precisa melhorar, principalmente no ataque e que não pode esperar muito tempo para marcar mais gols. "De forma geral, os números comprovam que o rendimento da nossa marcação é boa. Mas precisamos melhorar no ataque, porque só assim vamos vencer", diz Soares, mostrando os sete gols marcados por seu ataque e seis sofridos por sua defesa. "O natural será o peso dois por um: 12 gols marcados e seis sofridos", completa. Há duas rodadas, a Ponte liderava o Brasileirão. Na última caiu para quarto lugar e agora ocupa a sexta posição, com 11 pontos. Para ganhar mais qualidade no próximo jogo, diante do Paraná, em Curitiba, o time deve ganhar alguns reforços. O volante Marcus Vinícius e o lateral-esquerdo Bill voltarão após cumprirem suspensão automática. Mas dependem ainda do julgamento previsto para quarta-feira, no STJD do Rio de Janeiro. A expectativa é de que eles peguem a pena mínima e ganhem condições de jogo. Por outro lado, o volante Ângelo recebeu o terceiro cartão amarelo e ficará de fora. O provável é a estréia de Flávio, ex-Palmeiras, que já se encontra em boa forma física, mas ainda se ressente da falta de ritmo devido a inatividade. Seu último jogo oficial aconteceu em dezembro, portanto, há seis meses pelo Internacional-RS. No ataque, Anselmo pode, finalmente, ir para o banco de reservas depois de passar seis jogos em branco. O técnico, porém, é cauteloso em anunciar a entrada do reserva Flávio Guilherme. "Ainda é cedo para definirmos esta alteração. Tudo dependerá dos treinamentos da semana", justificou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.