Ponte Preta vence Santos de virada

A Ponte Preta venceu o Santos, por 3 a 1, neste sábado à tarde, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pelo torneio Rio-São Paulo. E a vitória do time campineiro, a primeira na temporada, teve sabor especial porque aconteceu de virada. O jogo teve dois tempos bastante distintos. O primeiro foi dominado pelo Santos, que fez 1 a 0. O segundo foi todo da Ponte, que marcou três gols e poderia ter marcado mais. A Ponte tem quatro pontos, um a mais que o Santos.Mesmo usando o ortodoxo esquema 4-4-2, o Santos dominou as ações desde o início do jogo. Destaque para o setor de meio-campo, eficiente na marcação, com Paulo Almeida e Marcelo Silva, e muito criativo e rápido com os meias Robert e o estreante Esquerdinha . Com toques rápidos no meio-campo e muita movimentação dos garotos William e Elano no ataque, o Santos não deu sossego para a defesa da Ponte Preta. Tudo ficou mais fácil a partir dos quatro minutos, quando saiu o primeiro gol. Elano cobrou falta, pelo setor esquerdo, e o estreante Odvan subiu sozinho para cabecear no canto esquerdo do goleiro Ronaldo.A Ponte não conseguiu escapar da boa marcação adversária, principalmente por causa da lentidão na saída de bola e do excesso de toques laterais no meio-campo. O artilheiro Washington foi anulado pelo bom posicionamento de Odvan e Cléber. As alternativas laterais praticamente não existiram pela ineficiência dos laterais Carlos Alexandre e Elivélton.O técnico Vadão não perdeu tempo para tentar virar o jogo. No intervalo colocou Adrianinho e Eduardo nos lugares, respectivamente, de Dionísio e Humberto. O empate saiu logo no começo do segundo tempo, com Washington, aos quatro minutos. Após bela jogada individual de Elivélton, o atacante recebeu a bola na entrada da grande área, tirou dois adversários com um drible de corpo e chutou com a perna esquerda. A bola entrou rasteira no canto direito de Fábio Costa.O novo posicionamento dos atacantes da Ponte, explorando as laterais, e a melhora no passe de meio-campo provocaram uma melhora acentuada no rendimento do time. O Santos também não se intimidou, deixando o jogo equilibrado e cheio de alternativas. A Ponte virou o jogo aos 13 minutos, de novo, com Washington. Ele recebeu um passe de calcanhar de Jean e ficou sozinho para driblar o goleiro Fábio Costa e empurrar a bola para as redes.Virada - Depois da virada, a Ponte criou outras chances exigindo bastante de Fábio Costa. Pelo lado do Santos, o técnico Celso Roth demorou para colocar Douglas no lugar de Elano, aos 20 minutos. Em seguida, aos 30, colocou Wellington no lugar de Robert, que não gostou da substituição.A Ponte liquidou a fatura aos 34 minutos, em outra jogada pelo lado esquerdo com Elivélton. Ele avançou sozinho na linha de fundo e tocou para Adrianinho que perto da pequena área mandou a bola no ângulo. Na quarta-feira, a Ponte enfrenta o Americano, em Campos, enquanto o Santos tenta a reabilitação diante do Corinthians, na Vila Belmiro.

Agencia Estado,

26 de janeiro de 2002 | 17h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.