Ponte promete endurecer para o Vitória

Mesmo sem chances de conquistar uma vaga na Copa Sul-Americana, que era seu principal objetivo, a Ponte preta promete levar com seriedade o último compromisso dentro do Campeonato Brasileiro contra o Vitória, domingo, em Salvador. Este jogo pode até rebaixar o clube baiano para a Série B. O supervisor ponte-pretano, Ronaldão de Jesus, não admite nenhum tipo de facilidade para o adversário, já adiantando que o clube não vai antecipar férias de ninguém e muito menos entrar em campo com time misto. "Nosso trabalho é profissional e neste momento seria insensatez a gente fazer alguma coisa neste sentido. Precisamos respeitar os demais clubes que dependem deste resultado", assegurou. Com relação à possibilidade dos jogadores serem premiados por clubes interessados neste jogo, como Botafogo, Flamengo e Atlético-MG, o supervisor considerou um fato "até normal", mas alegou desconhecer, até agora, alguma oferta. "Um dinheirinho a mais no final do ano não fará mal para ninguém", completou. A derrota para o Internacional, por 2 a 1, domingo, no Majestoso, deixou a Ponte com 61 pontos, em 11º lugar. O time já estava livre do rebaixamento, mas ainda tinha esperança de garantir uma vaga na competição internacional, o que seria um fato inédito na sua história de 104 anos. O elenco se apresenta nesta terça-feira e a semana promete começar com a diretoria negociando algumas renovações de contrato. Há também expectativa sobre a manifestação oficial da diretoria sobre a permanência do técnico Nenê Santana, que conquistou 29 pontos na sua temporada de estréia na carreira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.