Ponte quer sete pontos em três jogos

Somar sete pontos nos próximos três jogos. Este é o objetivo do técnico da Ponte Preta, Osvaldo Alvarez, o Vadão, que tem pedido muita seriedade de seus jogadores nos trabalhos visando o jogo contra o Cruzeiro, sábado à tarde, no Mineirão, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Depois o time campineiro vai receber o Goiás e sair contra o Juventude, em Caxias do Sul. A comissão técnica dividiu os jogos do Brasileiro em mini-metas, formada por cada três jogos onde o objetivo é somar de cinco a sete pontos. O time somou sete pontos na primeira e quatro na segunda, atingindo os 11 pontos e ocupando a sexta posição. Com relação ao time, já está definido e será o mesmo que venceu o Vasco da Gama, por 4 a 2, no Majestoso. O esquema 4-5-1 será mantido, mesmo porque é mais adequado nos compromissos fora de casa. Os titulares treinaram fisicamente pela manhã desta terça-feira e os reservas fizeram um jogo-treino à tarde diante do Palmeirinha, de Porto Ferreira, que disputa a Segunda Divisão Paulista. Os ponte-pretanos, como esperado, venceram por 4 a 1. Com relação a vindas e idas, existe ainda muita expectativa pela chegada do centroavante Frontini, do Marília. Mas o técnico Vadão demonstra despreocupação: "O Corinthians vive anunciando reforços e não chega ninguém. Aqui na Ponte não temos pressa e nem podemos exigir muito". A diretoria já confirmou que não vai aumentar salários para segurar jogadores, tendo em vista a quase certa saída do meia Harison, com várias propostas do exterior e que deve confirmar sua saída no período de transferência, a partir de julho.Evandro, não usado no Santos, pode ser uma opção para substituí-lo. Por outro lado, quem não está sendo aproveitado já está de partida. São os casos do lateral-esquerdo Júlio César e do atacante Danilo Goiano que não são titulares e querem mudar de ares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.