Ponte reforça torcida do São Paulo

Líder do Campeonato Brasileiro, com 20 pontos, a Ponte Preta irá torcer pelo São Paulo, que enfrenta na noite desta quarta-feira o River Plate, pela semifinal da Copa Libertadores da América. Acontece que se o Tricolor chegar à sua quinta decisão do torneio sul-americano, o time campineiro poderá ter a vida facilitada no confronto do próximo sábado, no Estádio Moisés Lucarelli, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro, já que será provável que os são-paulinos entrem em campo poupando a maioria dos titulares. Este procedimento já foi adotado na última rodada, quando o São Paulo usou um mistão contra o Inter-RS, em pleno Morumbi, e perdeu por 3 a 1. As partidas finais da Libertadores serão realizadas nos dias 6 e 13 de julho. O técnico Vadão, que tem fortes laços com o São Paulo, também espera que o time passe pelos argentinos. "Estarei acompanhando essa partida entre São Paulo e River muito atentamente. Vou torcer para que o São Paulo chegue na final da Libertadores, tanto porque será muito bom ver um time brasileiro disputando o título quanto por eu ter boas lembranças do clube", disse o treinador, que foi campeão do Torneio Rio-São Paulo de 2003 pelo time do Morumbi, onde teve o mérito de lançar o meia Kaká, agora na seleção brasileira. A liderança e a possibilidade de somar mais três pontos anima a diretoria ponte-pretana, que pede a presença maciça da torcida. A Ponte continua invicta em seu campo no Brasileiro. Dos quatro jogos que fez no Majestoso, o time venceu três - contra Goiás, Paysandu e Vasco - e empatou um, contra o Atlético-MG. "Queremos nossa casa cheia. Grande parte do mérito por nossa boa campanha até aqui deve-se à força da nossa torcida", assumiu o vice-presidente Marco Antônio Eberlin. Quanto ao time, Vadão só terá como desfalque o lateral-direito Rissut, que cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo e será substituído pelo reserva Luciano Baiano. A chuva que caiu na cidade, nesta terça-feira, ocasionou o cancelamento do jogo-treino com o Atlético Sorocaba e os jogadores se movimentaram apenas fisicamente no ginásio de esportes do Clube Paineiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.