Ponte sonha com torneio internacional

A Ponte Preta quer aproveitar a folga no calendário para aprimorar o ataque - a principal deficiência do time neste Campeonato Brasileiro. Com 31 gols marcados em 35 rodadas, a Ponte é o segundo pior ataque do campeonato, perdendo apenas para o Guarani - último colocado e que marcou 29. O técnico Nenê Santana e a diretoria sonham alto. Querem levar o time à disputa de um torneio internacional, motivo pelo qual sonha com uma vaga na Taça Libertadores ou na Copa Sul-Americana em 2005.Seria um fato inédito para o centenário clube campineiro, que realiza campanha surpreendente neste Brasileiro, em oitavo lugar, com 53 pontos. "Iniciamos o segundo turno com este objetivo. A diretoria tem se sacrificado para manter em dia os salários e prêmios, então pedimos aos jogadores o máxima de empenho nestas últimas rodadas", explicou o vice-presidente Marco Antônio Eberlin.Segundo ele, o objetivo não é um sonho porque até agora o time sempre se manteve entre os dez primeiros colocados em 35 rodadas. A Ponte, nas suas contas, precisa somar mais 17 pontos, ou seja, chegar aos 70 pontos, para sonhar com uma vaga num dos torneios do próximo ano.O técnico promete definir o time até quinta-feira para o jogo contra o Santos, antecipado para sábado, às 18 horas, na Vila Belmiro. O objetivo é conseguir se reabilitar após duas derrotas seguidas para Cruzeiro, por 5 a 0, no Mineirão, e São Paulo, por 1 a 0, no Majestoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.