Ponte tenta esquecer goleada sofrida

Não houve quem na Ponte Preta, entre comissão técnica, jogadores e dirigentes, que tentasse explicar a goleada sofrida para o Cruzeiro, por 5 a 0, sábado à noite, no Mineirão. Todos prometem descontar em cima do São Paulo, quarta-feira, no Majestoso, em Campinas."É o mínimo que podemos fazer em nosso campo, ir para cima do São Paulo", promete o zagueiro Alexandre que, como sempre, não tem meias-palavras: "Entramos em campo como se estivéssemos passeando num shopping", resumiu o jogador o vexame dentro do Campeonato Brasileiro.O técnico Nenê Santana poupou os jogadores e foi corajoso ao assumir parte da culpa pelo tropeço. "Um dia a gente acerta, em outro a gente erra. Então não adiante fazer uma caça às bruxas. Todos perderam e agora precisamos nos recuperar contra o São Paulo", resumiu. Ele marcou a apresentação dos jogadores para esta segunda-feira cedo, quando pretende reunir os jogadores para uma análise geral de tudo que aconteceu no Mineirão.Para o próximo jogo, a Ponte Preta terá as voltas do volante Marcus Vinícius, líder e capitão do time. A idéia é manter o esquema 3-5-2, mas é possível que aconteçam algumas mudanças. Apesar da derrota, o time campineiro continua em sétimo lugar, com 53 pontos. A campanha é boa, mas alguns números são estranhos. A Ponte tem o segundo pior ataque, com 31 gols, superando apenas o rival Guarani, com 27. O saldo de gols ponte-pretano também é muito ruim: 19 gols negativos, na frente apenas do Paraná, com 22 gols negativos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.