Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ponte tenta manter boa fase contra Mogi

Sem perder há quatro rodadas e cada vez mais longe do risco do rebaixamento, a Ponte Preta enfrenta o Mogi Mirim, neste sábado, às 16 horas, no estádio Moisés Lucarelli, pela 15a rodada do Campeonato Paulista. A partida marca o encontro de times que vivem momentos distintos. O de Campinas em ascensão, ocupa a 13a posição com 17 pontos, enquanto o visitante, em queda livre e vindo de três derrotas seguidas, está na quinta posição com 25 pontos. Esta partida terá transmissão do canal fechado Sportv. Além de viver um bom momento, os campineiros defendem um longo tabu. Desde de 1996, não perdem para o Mogi. A última derrota aconteceu no dia 8 de setembro daquele ano. No Majestoso, a última derrota também aconteceu em 1996, no dia 18 de agosto. Estas partidas valeram pelo Brasileiro da Série B. Em Campeonato Paulista, a Ponte nunca perdeu para o adversário quando jogou em seus domínios. A última derrota pelo Paulistão aconteceu em 1993, por 1 a 0, no estádio "Wilson Fernandes de Barros" na época chamado de "Vail Chaves". Satisfeito com o desempenho da última partida, quando empatou com o Marília em 0 a 0, fora de casa, o técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, optou por manter pela segunda terceira vez consecutiva o esquema 4-4-2. No entanto, desta vez, o técnico não terá dois jogadores importantes: o zagueiro Galeano e o meia Harison, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Em seus lugares, entram Luís Carlos e Rafael Rodrigues, respectivamente. "São jogadores importantes e que vão nos fazer falta. Mas temos que prestigiar quem está entrando", justificou. Depois de perder por 4 a 1, em casa, na última quarta-feira, para o Paulista, o técnico José Carlos Serrão resolveu fazer várias mudanças. No sistema defensivo saem Zé Roberto e Marcelo Miguel, entrando Graziani e Alexandre, respectivamente. No meio-campo, Tozo dá lugar ao ex-pontepretano Mantena e Marcelinho entra na vaga de Marcelo Rosa. No ataque, Mendes será trocado por Anderson. "Precisamos voltar a vencer. Sabemos que a Ponte vive um bom momento, mas a hora é agora", avisa o treinador, insatisfeito após as derrotas para América, Rio Branco e Paulista, quando sofreu 11 gols e marcou apenas dois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.