Ponte vai recorrer por Fábio Luciano

O Corinthians não deve festejar, pelo menos por enquanto, o direito sobre o vínculo federativo do zagueiro Fábio Luciano. A Ponte Preta vai recorrer à decisão tomada pela 5ª Vara Cível de Campinas, que julgou improcedente a pretensão do time campineiro no valor de US$ 1,5 milhão sobre o Corinthians. O time paulistano, segundo a decisão, só deve US$ 100 mil. Mas o advogado Irmo Zucatto, da Ponte Preta, já entrou com recurso para o próprio juiz Marcos Roberto de Souza Bernicchi. Na verdade, ele atua na 23ª Vara Cível de São Paulo e apenas despacha sentenças em Campinas na condição de juiz auxiliar. A intenção é conseguir a alteração da sentença, sua complementação ou então sua nulidade. O advogado do clube considerou a sentença "omissa e contraditória". Caso não obtenha sucesso, Zucatto ingressará com apelação no Tribunal de Justiça de São Paulo, onde acredita ter "90% de chances de anulação da sentença". Como não houve acordo entre as partes, o advogado prevê uma discussão jurídica, pelo menos, por mais um ano. Neste período, o Corinthians ainda ficará impossibilitado de ter os direitos federativos de Fábio Luciano e também de negociar o zagueiro João Carlos, emprestado ao Cruzeiro, que está no processo como caução de US$ 1 milhão. O seu passe, na época, estava avaliado em US$ 4 milhões. O caso, segundo Zucatto, é muito complexo. A Ponte Preta alega que extinguiu do contrato a palavra "empréstimo" sem o qual o Corinthians não poderia registrar o jogador, pois já tinha outros quatro jogadores, número máximo permitido, nestas condições. A história é mesmo difícil de ser entendida. Em 2000, a Ponte emprestou o zagueiro Fábio Luciano e o lateral-direito Daniel ao Corinthians pelo período de seis meses, com passes estipulados em US$ 4 milhões. E recebeu pelo empréstimo a quantia de US$ 1,5 milhão. O fator complicador é que o passe de Daniel valeria 60% (US$ 2,4 milhões do passe e US$ 900 mil pelo empréstimo) e de Fábio Luciano 40% (US$ 1,6 milhão pelo passe e US$ 600 mil pelo empréstimo). Como, ao final do empréstimo, o Corinthians ficou apenas com Fábio Luciano, entendeu que deveria pagar à Ponte apenas mais US$ 100 mil para completar o valor do passe. A Ponte pleiteia mais US$ 1,5 milhão, incluindo o pagamento do passe e também uma ação indenizatória.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.