Ponte vai retrancada contra o São Paulo

Mesmo precisando somar pontos para escapar do rebaixamento, a Ponte Preta parece disposta a não enfrentar o São Paulo em iguais condições, sábado à tarde, no Morumbi. O técnico ponte-pretano, Oswaldo Alvarez, o Vadão, surpreendeu ao expor sua idéia de retrancar seu time, visando manter a vantagem atual no saldo de gols sobre seus concorrentes diretos. Vadão não se mostra constrangido ao explicar os motivos que o levam a "fechar o time" contra o campeão paulista: "Temos uma vantagem de ponto e tudo leva a crer que a vaga será decidida no saldo de gols. Então, precisamos pensar em manter a nossa vantagem atual". Trocando em miúdos: a Ponte enfrentará o São Paulo para empatar ou para perder de poucos gols de diferença. Além disso, jogará todas suas fichas no último jogo, contra o santo André, no Majestoso. Entre os clubes ameaçados, o time campineiro realmente tem o melhor saldo, embora todos estejam no negativo. A Ponte soma 19 pontos, ocupando a 16ª posição, com menos cinco gols. O Rio Branco, 17º, com 18 pontos, tem saldo de menos oito. Outros ameaçados , com 20 pontos, também têm saldo negativo: União São João(-11), Guarani (-7) e Portuguesa (-6). Para segurar o campeão da temporada, a Ponte Preta pode usar três zagueiros e três volantes. Gustavo entraria na defesa e o volante Carlinhos no meio campo para as saídas do meia Danilo e o atacante Kahê. O time deve ser confirmado nesta quinta-feira à tarde após o coletivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.