Ponte valoriza condicionamento físico

Líder isolada do Campeonato Paulista com 28 pontos e classificada antecipadamente para as semifinais, a Ponte Preta tem como seu ponto forte o excelente condicionamento físico. O técnico Nelsinho Baptista reconhece que o forte do seu time é a pegada, o poder de marcação no meio campo, mas tudo só é possível pela resistência e força física dos jogadores."Nosso estágio físico é realmente muito bom. Estamos chegando na reta final com toda força necessária", garante Nelsinho, que faz elogios ao trabalho desenvolvido pelo jovem fisicultor Cristiano Nunes, de apenas 27 anos.Muito humilde, Cristiano divide o sucesso com os demais membros de sua equipe. "Na verdade temos um departamento físico e de fisiologia que trabalha em cima da individualidade de cada atleta", explica o fisicultor que está à frente do time profissional da Ponte Preta desde 1997. A sua longevidade no cargo é justificada por sua competência, como atesta o diretor de futebol, Marco Antônio Eberlim. "O Cristiano Nunes é um jovem dinâmico, estudioso e competente. Seu trabalho sempre deu resultados positivos dentro do elenco", garante o dirigente. Tanto que no rotativo mundo do futebol, que muda de técnico e comissão técnica com freqüência, ele já trabalhou com inúmeros treinadores, sempre como fisicultor número um. Ao seu lado, já estiveram nomes como de Marco Aurélio, Pepe, Pardal, Pedro Rocha, Estevam Soares e, agora, Nelsinho Baptista.Cristiano é oriundo do futebol. É filho do ex-volante Flamarion, que atuou muitos anos no Guarani na década de 70, e atualmente é técnico de futebol. Depois de se dar mal como jogador, Cristiano optou por iniciar a carreira de preparador físico, escolha que parece ter sido a mais acertada. "Deus me apontou o caminho certo na hora certa", comenta Cristiano que, apesar da idade, sabe impor respeito aos jogadores pela capacidade e educação.Sob seu comando estão dois auxiliares. Um deles é Gustavo Bueno, filho de Dicá, ex-jogador e maior ídolo da história do clube.Há também o fisiologista Hélio Moura, dois fisioterapeutas e uma nutricionista. O departamento físico, acompanhado pelo departamento médico, conta ainda com a retaguarda do clube, que dispõe de moderno equipamento de musculação e aparelhos de fisiologia. Periodicamente o elenco realiza exames de avaliações médicas em clínicas especializadas e, antes do início do campeonato, o time realizou um período de 15 dias de pré-temporada. "Usamos a tecnologia a nosso favor", comemora Cristiano, lembrando das poucas contusões verificadas dentro do Paulistão. Isso, para o técnico Nelsinho Baptista, é primordial. "Trabalhamos com um elenco de 22 jogadores e já temos problemas com suspensões por conta de cartões amarelos, vermelhos e suspensões. Pelo menos, estamos livres das contusões", comemora o técnico, o maior beneficiado pelo excelente condicionamento dos jogadores.Taticamente o time foi montado a partir do estado físico dos jogadores. E o destaque é, justamente, o setor de marcação, com os volantes Fabinho, Mineiro e Dionísio. Mas o técnico faz questão de elogiar a todos. "No futebol moderno a força física é 80 por cento. Os laterais têm que descer e marcar, os meio-campistas correm o tempo todo e os atacantes precisam se deslocar por todos os lados para escapar da marcação".O resultado do casamento entre a parte física e técnica é a liderança isolada do Paulistão e a classificação antecipada às semifinais. O time continua trabalhando em clima de total descontração para disputar seus últimos dois jogos. O primeiro deles será diante do União Barbarense, domingo, em Campinas. O outro será diante do Rio Branco, em Americana. O objetivo da comissão técnica é garantir o primeiro lugar, o que poderia acontecer com apenas a conquista de mais um ponto. A Ponte treinou em dois períodos no próprio estádio Moisés Lucarelli. Alex Oliveira e Roberto estão confirmados como substitutos de Rodrigo e Fabinho, que estão suspensos com dois cartões amarelos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.