Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Pontuação de 2014 rebaixaria Palmeiras sete vezes no Brasileiro

Time se salvou do terceiro descenso em 12 anos ao marcar 40 pontos - desempenho mais baixo de um time fora do Z-4 desde 2006

Matheus Martins Fontes, especial ao Estado, O Estado de S. Paulo

08 de dezembro de 2014 | 13h59

O Palmeiras evitou uma tragédia em seu centenário e permaneceu na Série A do Campeonato Brasileiro após o empate contra o Atlético-PR por 1 a 1 no último domingo. Ao término das 38 rodadas, o time de Dorival Júnior somou 40 pontos - a menor pontuação do primeiro time fora do Z-4 desde 2006. O desempenho colocaria o Alviverde na Série B em sete edições do Brasileirão (de 2007 a 2013).

Desde que o Brasileirão no sistema de pontos corridos passou a contar com 20 times na primeira divisão, em 2006, o Atlético-GO mantinha a menor contagem para um 16.° colocado até então, com 42 pontos de quatro anos atrás. O Palmeiras, além de liderar agora essa incômoda estatística, teria uma pontuação de rebaixado em todas as edições desse período, com exceção exatamente de 2006, quando a Ponte Preta foi o primeiro da zona de rebaixamento com 39 pontos. Nas edições seguintes, porém, o Palmeiras não teria salvação.

Os 40 pontos somados nessa temporada seriam superados pelo primeiro rebaixado nas respectivas temporadas, que foram Corinthians (44), Figueirense (44), Coritiba (45), Vitória (42), Atlético-PR (41), Sport (41) e Portuguesa (44). Com o aproveitamento de apenas 35,1%, o Palmeiras somou 11 vitórias, sete empates e 20 derrotas. A defesa acabou a competição com o pior desempenho do campeonato - no total, foram 59 gols sofridos, três a mais do que o lanterna Criciúma. 


Só uma equipe acabou derrotada mais vezes no campeonato: o Botafogo, que caiu para a Série B, em 19° lugar, com 22 derrotas. Na última rodada, o gol do santista Thiago Ribeiro no triunfo por 1 a 0 contra o Vitória em Salvador selou o rebaixamento do rubro-negro baiano e livrou o alviverde do terceiro descenso em 12 anos. Bahia e Criciúma completam a lista dos quatro times que deixam a elite do Brasileirão.

CONFIRA A SITUAÇÃO DESDE 2006

2014

16.° Palmeiras – 40 pontos – 35,1%

17.° Vitória – 38 pontos – 33,3%

18.° Bahia – 37 pontos – 32,5%

19.° Botafogo – 34 pontos – 29,8%

20.° Criciúma – 32 pontos – 28,1% 

2013

16.° Flamengo – 45 pontos – 43%

17.° Portuguesa – 44 pontos – 42,1%

18.° Vasco – 44 pontos – 38,6%

19.° Ponte Preta – 37 pontos – 32,5%

20.° Náutico – 20 pontos – 17,5%

2012

16.° Portuguesa – 45 pontos – 39,5%

17.° Sport – 41 pontos – 36%

18.° Palmeiras – 34 pontos – 29,8%

19.° Atlético-GO – 30 pontos - 26,3%

20.° Figueirense – 30 pontos – 26,3%

2011

16.° Cruzeiro – 43 pontos – 37,7%

17.° Atlético-PR – 41 pontos – 36%

18.° Ceará – 39 pontos – 34,2%

19.° América-MG – 37 pontos – 32,5%

20.° Avaí – 31 pontos – 27,2%

2010

16.° Atlético-GO – 42 pontos – 36,8%

17.° Vitória – 42 pontos – 36,8%

18.° Guarani – 37 pontos – 32,5%

19.° Goiás – 33 pontos – 28,9%

20.° Prudente – 28 pontos – 27,2%

2009

16.° Fluminense – 46 pontos – 40,4%

17.° Coritiba – 45 pontos – 39,5%

18.° Santo André – 41 pontos – 36%

19.° Náutico – 38 pontos – 33,3%

20.° Sport – 31 pontos – 27,2%

2008

16.° Náutico – 44 pontos – 38,6%

17.° Figueirense – 44 pontos – 38,6%

18.° Vasco – 40 pontos – 35,1%

19.° Portuguesa – 38 pontos – 33,3%

20.° Ipatinga – 35 pontos – 30,7%

2007

16.° Goiás – 45 pontos – 39,5%

17.° Corinthians – 44 pontos – 38,6%

18.° Juventude – 41 pontos – 36%

19.° Paraná – 41 pontos – 36%

20.° América-RN – 17 pontos – 14,9%

2006

16.° Palmeiras – 44 pontos – 38,6%

17.° Ponte Preta – 39 pontos – 34,2%

18.° Fortaleza – 38 pontos – 33,3%

19.° São Caetano – 36 pontos – 31,6%

20.° Santa Cruz – 28 pontos – 24,6%

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.