Nelson Perez/Fluminense F.C.
Nelson Perez/Fluminense F.C.

Por 'carinho' a rivais, Fluminense prega clima de guerra no jogo contra o Sport

Time carioca já se livrou do risco de queda, mas Abel Braga promete não tirar o pé na reta final de competição

Estadão Conteúdo

25 Novembro 2017 | 07h34

Mesmo depois de vencer a Ponte Preta e afastar o risco de rebaixamento, o Fluminense promete um clima de guerra para o duelo contra o Sport neste sábado, às 17 horas, no Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, a penúltima da competição.

+ Leia mais notícias sobre o Fluminense

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

+ Abel revela reunião com presidente do Flu para permanecer em 2018

E o motivo da atenção redobrada é, no mínimo, inusitado: o "carinho" aos rivais. É, ao menos, o que garante o técnico Abel Braga, preocupado em não prejudicar times que também brigam contra o rebaixamento, assim como o Sport.

"Podemos chegar lá e perder para o Sport, mas nós vamos fortes. Queremos melhorar a pontuação", garante o treinador. "E tem terceiros no campeonato que dependem desse resultado. Tenho carinho pela Ponte, tem o Vitória, o Coritiba, o Avaí. Não tem a mínima possibilidade de facilitar em nada. Vamos para o jogo como se fosse uma guerra."

Em 14º com 46 pontos, o Fluminense não corre qualquer risco de queda. Já o Sport soma 39 - os mesmos de Ponte Preta e Avaí - e está a apenas um do Vitória, o 16º e último fora da zona de rebaixamento. O resultado deste sábado, assim, terá impacto direto na briga para não cair.

Apesar de pregar um clima de guerra, Abel não faz qualquer mistério sobre a escalação. E antecipa que escalará o mesmo time que venceu a Ponte Preta. "Não temos novas lesões, ninguém suspenso. Deve ser o mesmo time, não tem porque esconder."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.