Miguel Locatelli/Atlético-PR
Miguel Locatelli/Atlético-PR

Por celular em campo, STJD pune Atlético-PR e goleiro vira desfalque no domingo

Clube e jogador haviam sido apenas advertidos na decisão de primeira instância

Estadão Conteúdo

26 de julho de 2018 | 17h10

Em decisão do Pleno, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu o Atlético Paranaense nesta quinta-feira por conta do uso de um celular em campo pelo goleiro Santos, ainda pela quinta rodada do Brasileirão. O clube foi multado em R$ 50 mil e o goleiro levou suspensão de um jogo.

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Assim, o jogador virou desfalque automático para o jogo do Atlético contra o Vitória, no domingo, na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 16ª rodada do Brasileirão. Inicialmente, tanto o clube quanto o jogador haviam sido apenas advertidos na decisão de primeira instância do STJD. O Pleno, contudo, reformou a decisão e aplicou a punição.

Santos se tornou o maior assunto da quinta rodada ao usar um celular em campo a poucos segundos do início da partida do Atlético-PR contra o Atlético-MG. Após o jogo e a polêmica, o clube alegou que o celular em campo fazia parte de uma campanha de marketing para conscientização no trânsito, que não contou com a autorização da CBF.

Apesar disso, Santos demonstrou constrangimento ao ser entrevistado logo após a partida. Disse que não sabia que era proibido usar o celular em campo, a poucos instantes do começo do jogo. Fernando Diniz, então técnico do time, afirmou desconhecer o episódio na coletiva pós-jogo.

No dia seguinte, a diretoria do Atlético veio a público para explicar a campanha de marketing, o que chegou a ser aceito como defesa no primeiro julgamento. Mas não foi aceito na decisão do Pleno, nesta quinta.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.