Por colocar a mão na bola, atacante do Goiás é suspenso por 12 jogos

Que os tribunais estão cada vez mais ativos e rígidos em suas punições no futebol, não é segredo para ninguém, mas nesta sexta-feira o Tribunal de Justiça Desportiva de Goiás (TJD-GO) levou isto ao extremo. A 1ª Comissão Disciplinar do órgão decidiu suspender por nada menos que 12 partidas o atacante Bruno Henrique, do Goiás, por um lance de mão na bola.

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2015 | 14h57

No dia 25 de março, Bruno Henrique marcou o gol que garantiu o empate por 1 a 1 diante da Aparecidense, na Serrinha, pelo Estadual. No lance, o atacante recebeu lançamento dentro da área e usou o braço direito para dominar tirando do goleiro, antes de tocar para a rede. O lance não foi visto pelo árbitro André Luiz Castro, que o validou, mas gerou o julgamento desta sexta que resultou na dura punição.

"Discutida e votada a matéria, por maioria, fica Bruno Henrique Pinto, atleta do Goiás E.C., participante do Campeonato Goiano de Futebol Profissional da Primeira Divisão de 2015, como incurso no artigo 243-A, caput, suspenso de 12 (doze) partidas", explicou a entidade, que ainda estipulou multa de R$ 10 mil ao atleta para ser paga em até dez dias.

O artigo descrito pelo TJD-GO diz respeito a "atuar de forma contrária à ética desportiva, com o fim de influenciar o resultado de partida, prova ou equivalente". Condenado com base no primeiro parágrafo do item, Bruno Henrique poderia pegar de 12 a 20 jogos de suspensão.

O departamento jurídico do Goiás deverá entrar com pedido de efeito suspensivo e de novo julgamento. No momento, porém, o jogador está fora do restante do Campeonato Goiano e é desfalque para a segunda partida da semifinal diante do Goianésia, neste domingo, no Serra Dourada - a primeira terminou empatada em 2 a 2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.