Por Libertadores, Botafogo pensa só na vitória em casa

Derrotar o São Paulo a qualquer custo, eis a tarefa a que se impôs o Botafogo para continuar sonhando com uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. Mas quando as duas equipes se enfrentarem nesta quarta-feira, às 21h50, no Engenhão, o time alvinegro terá de superar, além do tricolor paulista, quatro desfalques importantes.Carlos Alberto e Triguinho estão suspensos, enquanto Castillo e Lúcio Flávio sofrem com contusões. O goleiro, por sinal, ficará afastado dos gramados por pelo menos seis meses, pois passará por uma cirurgia no joelho.Com tantos problemas, o técnico Ney Franco resolveu fazer mistério e mais uma vez fechou o treinamento para a imprensa. ?Não será por isso que nós venceremos o São Paulo. Mas a partida representa muito para nós e precisamos usar tudo o que está ao nosso alcance?, disse.O treinador não considera o São Paulo favorito para o confronto de logo mais. ?Não há favorito nessa partida. Nossos desfalques não dão ao São Paulo essa condição, nem o fato de jogarmos em casa nos favorecerá tanto. Mas ficamos enfraquecidos?.?Todos sabem os problemas pelos quais passa o Botafogo, mas não podemos deixar isso influenciar dentro de campo?, pediu André Luís, que volta à zaga depois de ficar fora da vitória sobre o Ipatinga, na última rodada.Numa posição, porém, não há nenhuma dúvida. O gol agora é território do jovem Renan, de 19 anos, que começou a temporada nas divisões de base do clube. ?Hoje estou mais maduro, apesar de não ser tão experiente ainda. Tenho confiança em conquistar a titularidade em definitivo?, comentou o goleiro, que disse lamentar profundamente a lesão de Castillo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.