Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Por mais premiação, Valentim cobra Palmeiras vice do Brasileiro

Técnico do time defende colocação melhor para clube receber R$ 11 milhões da CBF ao fim da competição

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

15 Novembro 2017 | 16h41

O técnico do Palmeiras, Alberto Valentim, definiu uma meta neste fim de Campeonato Brasileiro para manter o elenco motivado para os quatro jogos finais da competição. Com o título perto do Corinthians e a vaga na Copa Libertadores bem encaminhada para o clube alviverde, o treinador disse nesta quarta-feira cobrar dos jogadores o empenho para ser o segundo colocado na classificação final.

+ Felipe Melo e Clayson serão julgados pelo STJD nesta quinta

+ Borja volta em alta e acirra disputa no ataque do Palmeiras

A equipe atualmente está na terceira posição, atrás do Grêmio, e nesta quarta-feira recebe o Sport, no Allianz Parque. "A cada jogo é um desafio novo. A nossa meta é ser pelo menos segundo lugar para estarmos bem classificados, porque o clube tem uma receita maior", disse. A CBF entrega como prêmio ao final do Brasileiro cerca de R$ 18 milhões ao campeão, R$ 11,3 milhões ao vice e R$ 7,7 milhões ao terceiro colocado.

Esse salto de R$ 4 milhões na premiação pode ser um dos diferenciais para o Palmeiras buscar as vitórias. A equipe pode, inclusive, garantir a presença na fase de grupos da Libertadores de 2018 já nesta rodada, caso bata o Sport e contar com tropeços de Vasco, Botafogo e Flamengo, de quem o clube venceu na última rodada, ao fazer 2 a 0 no Allianz Parque, no domingo.

"A partir do momento em que o título fica longa, nossa meta passa a ser o G-4 e a tentar a melhor posição possível dentro dele", disse Valentim. Para o jogo com o Sport, o Palmeiras tem dúvida na lateral-direita. Mayke não treinou na terça-feira pois sentiu dores no quadril e caso não possa atuar, Valentim tem como opção mais provável improvisar o Tchê Tchê, alternativa já testada anteriormente.

Valentim não descartou ainda contar para o jogo com os colombianos Mina e Borja. O zagueiro e o atacante atuaram na terça-feira em amistoso pela seleção na China e devem chegar ao Brasil na quinta-feira. "Vamos ver as situações físicas deles. O Mina tem um desgaste maior, pois jogou 90 minutos. Vamos definir o aproveitamento de cada um deles", disse Valentim.

O provável Palmeiras deve ter: Fernando Prass; Mayke (Tchê Tchê), Edu Dracena, Luan e Michel Bastos; Felipe Melo, Guerra e Moisés; Dudu, Keno e Deyverson. A partida começa às 20h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.