Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Por melhor resultado fora, Santos busca aproveitar instabilidade do Atlético-MG

Equipes se enfrentam nesta quarta-feira, no estádio Independência, em Belo Horizonte

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

15 de maio de 2019 | 04h29

Derrotado nos últimos dois compromissos que fez como visitante na Copa do Brasil, o Santos entra em campo nesta quarta-feira, às 19h15, para enfrentar o Atlético-MG para o duelo de ida das oitavas de final, no Independência. E o time buscará aproveitar a instabilidade do adversário para tentar largar em vantagem nesse mata-mata. Veja onde assistir Atlético-MG x Santos.

Embora tenha avançado nas duas fases anteriores da Copa do Brasil, o Santos enfrentou dificuldades nas séries contra o Atlético Goianiense e Vasco. Afinal, perdeu o duelo de ida em Goiânia por 1 a 0 - se classificou ao fazer 3 a 0 na Vila Belmiro - e caiu por 2 a 1 em São Januário no confronto de volta, sendo que havia triunfado em casa por 2 a 0. 

Agora, então, o Santos quer evitar nova oscilação, também se inspirando no desempenho que vem tendo no começo do Campeonato Brasileiro longe de casa, com vitória sobre o Grêmio (2 a 1) e empate com o CSA (0 a 0), desempenho que o ajuda a ser um dos líderes e invictos do torneio nacional. 

Para o duelo com o Atlético-MG, o Santos só terá o desfalque do lateral-esquerdo Felipe Jonatan, que já atuou na Copa do Brasil pelo Ceará. E contando com uma leque variado de opções, o técnico Jorge Sampaoli faz, mais uma vez, mistério em relação ao time que colocará em campo, algo que se tornou uma das suas marcas à frente da equipe. 

As dúvidas do treinador começam pelo esquema tático, que pode voltar a contar com três zagueiros, o que colocaria a titularidade de Jean Lucas no meio-campo em risco. Certo mesmo é que o zagueiro Felipe Aguilar, poupado contra o Vasco, deve retornar ao time. Mas a presença de Jean Mota, que vem atuando longe das condições ideais por causa de um incômodo no joelho direito, ainda mais que Eduardo Sasha ganhou a confiança de Sampaoli para liderar o setor ofensivo. 

Independentemente da escalação, o Santos promete jogar no ataque em Belo Horizonte, ainda mais que no duelo de volta, em 6 de junho, no Pacaembu, deverá estar desfalcado pelas convocações de várias seleções nacionais para a Copa América. "Sempre pensamos em ganhar. Sabemos que é um jogo importante, mas independentemente do resultado, temos a volta. Temos que estar tranquilos", disse Soteldo, que está presente na lista preliminar da Venezuela. 

O Santos também tentará aproveitar a fase instável do Atlético-MG, visto sob desconfiança pelo seu torcedor desde a eliminação na etapa de grupos da Copa Libertadores e também da queda na decisão do Estadual. E esse cenário foi ampliado com a derrota para o Palmeiras, no Mineirão, resultado que encerrou uma série de quatro vitórias do time e o tirou da liderança do Campeonato Brasileiro. 

Para piorar, o Atlético-MG atua em meio a uma maratona que só chegará ao fim com a pausa nas competições para a disputa da Copa América. Até lá, o time completará uma série de 12 partidas em 45 jogos, por Libertadores, Sul-Americana, Copa do Brasil e Brasileirão. 

O técnico interino Rodrigo Santana, inclusive, indicou que pretende rodar o elenco nessa sequência de jogos, embora a Copa do Brasil, competição em que o time faz a sua estreia nas oitavas de final por causa da sua participação na Libertadores, seja tratada como uma prioridade. 

Até por isso, o volante Adilson, poupado de parte do treino de terça-feira, deve ganhar um descanso, com Zé Welison recebendo nova oportunidade na formação titular, que deverá manter a base dos compromissos anteriores, incluindo o centroavante Ricardo Oliveira, vaiado pela torcida contra o Palmeiras e que está em má fase, com apenas um gol marcado nos últimos seis jogos. O veterano, porém, é o sonho de Sampaoli para o comando do ataque santista e marcou quatro vezes nos dois duelos entre os times no Brasileirão de 2018. 

Se revezando entre os estádios de Belo Horizonte nesta temporada, o Atlético-MG retorna nesta quarta ao Independência, onde ainda não perdeu em 2019, com sete vitórias e dois empates. O retrospecto é bem melhor em relação ao Mineirão, onde tem quatro triunfos e três derrotas. 

"A gente sabe que o Atlético e o Independência têm algo de diferente. Que a gente possa fazer nosso caldeirão lá dentro para a gente conseguir o êxito no primeiro jogo da Copa do Brasil”, disse o lateral-direito Guga.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG x SANTOS 

ATLÉTICO-MG - Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison; Geuvânio, Elias, Luan e Chará; Ricardo Oliveira. Técnico: Rodrigo Santana

SANTOS - Everson; Lucas Veríssimo (Jean Lucas), Felipe Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jorge; Rodrygo, Eduardo Sasha (Jean Mota) e Soteldo.

Técnico: Jorge Sampaoli

ÁRBITRO - Rodrigo D'Alonso Ferreira (SC).

HORÁRIO - 19h15.

LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.