Por não ver gol, Wilson Souza de Mendonça é suspenso

Por mais um erro grave, o árbitro Wilson Souza de Mendonça foi suspenso por cinco partidas pela Comissão de Arbitragem da Federação Pernambucana de Futebol (FPF). No último domingo, no jogo em que o Central bateu o Vera Cruz por 2 a 1, o juiz simplesmente não viu o gol de empate do zagueiro Rivellino, aos 39 minutos do segundo tempo, que acertou um chute de fora da área a furou a rede."A impressão que eu tive foi que a bola foi por cima do gol", disse o árbitro - o mais antigo brasileiro no quadro da Fifa - em entrevista à Rede Globo. Apesar das várias reclamações dos jogadores do Vera Cruz, Mendonça, que pertence ao quadro da Fifa, marcou tiro de meta. O erro foi tão "incrível" que o próprio presidente da FPF, Carlos Alberto Gomes de Oliveira, pediu o afastamento do juiz e a impugnação da partida, o que deve acontecer ainda nesta semana.Outro que se mostrou indignado foi o presidente da Comissão de Arbitragem, Aristóteles Cantalice. "Ele não apita mais no Campeonato Pernambucano. O erro foi grosseiro e absurdo. Aliás, o Wilson foi o responsável pelos dois grandes problemas que tivemos com arbitragem", explicou Cantalice, se referindo ao erro de Mendonça no jogo entre Náutico e Cabense, no qual o juiz anulou um gol do atacante Kuki.Esta não foi a única polêmica na carreira do árbitro. No campeonato Brasileiro do ano passado, por exemplo, Wilson Souza de Mendonça impediu o volante romeu, do Fluminense, que estava com o nariz quebrado, utilizasse uma máscara de proteção em um clássico contra o Vasco.Com o resultado, o Vera Cruz perdeu a invencibilidade no Segundo Turno do Pernambucano, mas manteve a segunda posição, com sete pontos. O líder é o Sport, com 12."Eu peço desculpas ao presidente do Vera Cruz e para a torcida. Vejo o que aconteceu como um aprendizado para que não cometa mais um erro como esse", concluiu o árbitro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.