Por onde anda: Vavá, o peito de aço

Edwaldo Izídio Neto ou simplesmente Vavá, bicampeão do mundo em 1958 e 1962, tenta superar mais um desafio em sua vida, após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC), no final do ano passado, que o deixou em uma cadeira de rodas. A mesma valentia que encantou o mundo e estatelou os melhores zagueiros de seu tempo, Vavá mostra, agora, em sua recuperação. Bem-humorado e com uma memória prodigiosa, o ex-atacante da seleção faz severas críticas à chamada modernidade do futebol e alfineta o atacante Romário, do Vasco: ?Ele se machuca sozinho.?Leia a íntegra no Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.