Por profissionalização, Brunoro será CEO no Palmeiras

A nova diretoria do Palmeiras quer profissionalizar o clube e a primeira das ações neste sentido deverá ser oficializada nas próximas horas. José Carlos Brunoro será não apenas responsável pelo futebol, mas sim o CEO do clube. Assim, ele comandará também o marketing e os esportes olímpicos.

DANIEL BATISTA, Agência Estado

23 Janeiro 2013 | 15h00

O termo CEO deriva da sigla inglesa para Chief Executive Officer e é bastante usada no meio corporativo. No futebol brasileiro, a designação é nova. Apesar da tradução para diretor executivo, o cargo é diferente do exercido, por exemplo, por Paulo Pelaipe no Flamengo ou por Rodrigo Caetano no Fluminense, uma vez que esses profissionais atuam só sobre o futebol.

Ter esta função no organograma do clube foi a exigência de Brunoro para voltar ao Palmeiras. O dirigente, já foi jogador, treinador e dirigente de vôlei, homem forte do Palmeiras na Era Parmalat, tem uma empresa de gestão e cursos de marketing esportivo e até recentemente era diretor da Confederação Brasileira de Basquete (CBB). Atualmente, coordena o projeto futebolístico do Grupo Pão de Açúcar, o Audax, dono, por exemplo, de 50% dos direitos econômicos de Paulinho e que por pouco não está na Série A1 do Paulistão.

Com esse currículo, Brunoro acredita ter condições de ser o segundo homem do organograma alviverde, apenas abaixo de Paulo Nobre, mas acima dos quatro vice-presidentes eleitos. Atualmente o Palmeiras mantém times de alto rendimento no basquete e no futsal e as modalidades ficariam sob o seu chapéu.

Mais conteúdo sobre:
futebolPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.