Érico Leonan/Divulgação
Érico Leonan/Divulgação

Por 'questões pessoais', Ricardo Rocha se despede do São Paulo

Coordenador de futebol era o elo entre Raí e o vestiário da equipe; clube vai atrás de substituto

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

03 Dezembro 2018 | 16h47

O São Paulo oficializou nesta segunda-feira a saída de Ricardo Rocha, que ocupava o cargo de coordenador de futebol do clube. Na prática, ele funcionava como o elo do diretor executivo de futebol, Raí, e os jogadores da equipe, além de ajudar em contratações – foi fundamental, por exemplo, na aquisição do meia-atacante Everton, do Flamengo. A diretoria busca, agora, um substituto para o posto, que é remunerado.

"O São Paulo sempre será a minha casa. Foi um aprendizado maravilhoso, mas saio por questões pessoais", alegou o ex-zagueiro, ao site oficial do clube. "Deixo o clube feliz e convicto no trabalho realizado. O São Paulo está no caminho certo, com uma grande gestão, e tenho certeza de que isso dará frutos no futuro", disse Rocha, que negou qualquer desavença com Raí como justificativa da saída.

Os dois formavam, ao lado de Lugano, superintendente de relações institucionais, o trio que assumiu os rumos do clube neste ano ao lado do presidente Leco. No caso do uruguaio, trata-se de um cargo mais administrativo, sem tanto envolvimento no futebol – apesar de ele ter sido essencial para a contratação do técnico Diego Aguirre, por exemplo.

Conforme o Estado havia antecipado em novembro, Ricardo Rocha tem interesse em alçar voos maiores na carreira, assumindo a gestão de algum clube. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.