Divulgação - 29/12/1999
Divulgação - 29/12/1999

Por R$ 18 milhões, Batavo será a patrocinadora do Corinthians

Empresa de laticínios volta a patrocinar o clube, o que aconteceu entre 99 e 2000, quando venceu o Mundial

Redação, estadao.com.br

19 Março 2009 | 17h17

A diretoria do Corinthians anunciou, na tarde desta quinta-feira, o patrocinador master para a camisa até o final da temporada, que será a Batavo, empresa que já patrocinou o clube entre 1999 e 2000, quando a equipe conquistou o bicampeonato Brasileiro, o Paulista e o Mundial de Clubes da Fifa.

Veja também:

linkTécnicos de Corinthians e Santos fazem segredo para o clássico

linkRonaldo vive um clima descontraído no Corinthians

linkChicão se machuca em treino e vira dúvida para clássico

linkJorge Henrique retorna aos treinos na quinta-feira

linkTúlio admite estar em má fase no Corinthians

linkMano Menezes diz que Escudero precisa se adaptar ao Brasil 

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O contrato, válido até dezembro deste ano, é de R$ 18 milhões. Mesmo abaixo do esperado pela diretoria corintiana (que tinha R$ 30 milhões como meta inicial, ainda mais com Ronaldo Fenômeno no elenco), o acordo com a empresa alimentícia é o maior do futebol brasileiro em 2009. O clube ficou sem patrocinador master nos meses de janeiro e fevereiro, aproveitando-se de patrocinadores de ocasião.

Enquanto não fechava o acordo definitivo, o time utilizou patrocinadores ocasionais nos jogos do Paulistão e da Copa do Brasil, como Vivo, Ford, Locaweb, Visa, Panasonic e Lupo, além da AACD, que teve a marca estampada na camisa sem custos no clássico contra o São Paulo.

Com esses recursos, o clube tentou amenizar o impacto da ausência de um patrocinador fixo nas suas contas. Alguns jogadores chegaram a reclamar do atraso no pagamento dos direitos de imagens, que não seriam efetuados desde dezembro.

Além do time profissional, a Batavo será a patrocinadora das categorias de base do Corinthians e terá sua logomarca estampada na frente e nas costas das camisas oficiais do clube alvinegro.

VETADO

A diretoria corintiana abriu mão de acertar com o Carrefour, por um valor um pouco maior (cerca de R$ 21 milhões), para poder negociar outro patrocinador em 2010, ano do centenário do clube. Afinal, a rede francesa de supermercados recusou-se a fechar por apenas 10 meses, o que a Batavo acabou aceitando fazer.

A quantia supera em R$ 1,5 milhão o contrato com a Medial Saúde, patrocinadora em 2008, ano em que o Corinthians disputou a Série B do Brasileirão. Agora, o clube vai atrás de patrocinadores para as mangas e os calções do uniforme - com isso, a diretoria espera garantir R$ 14 milhões a mais, sendo que 80% desse dinheiro vai para Ronaldo, como pagamento pela sua atuação no time.

Além dos patrocínios da Batavo e dos futuros parceiros para mangas e calção, o Corinthians fechou recentemente um contrato de R$ 16 milhões por três anos com a Nike, para o fornecimento de material esportivo do clube.

RIVALIDADE

Apesar da demora e do valor abaixo do esperado, a diretoria corintiana pode gabar-se de ter fechado por um valor acima de seus rivais. O valor de R$ 18 milhões evitou, por pouco, o vexame de igualar-se aos patrocínios de São Paulo e Palmeiras, depois de uma badalada e ambiciosa campanha de marketing que se seguiu à chegada de Ronaldo ao Parque São Jorge.

Os rivais corintianos têm contratos um pouco menores. Pelo nono ano consecutivo, o São Paulo estampa em seu uniforme o patrocínio da LG, por R$ 16 milhões anuais. Já o Palmeiras fechou recentemente contrato de patrocínio de R$ 45 milhões por três anos com a Samsung - receberá R$ 15 milhões em cada ano.  (Com Bruno Deiro - O Estado de S. Paulo)

(Atulizado às 21h10 para acréscimo de informações)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.