Por R$ 225 milhões, Manchester United contrata Di María

Valor é recorde de uma transferência no futebol britânico; contrato com o atacante argentino, ex-Real Madrid, é válido por cinco anos

Estadão Conteúdo

26 de agosto de 2014 | 15h41

O Manchester United enfim confirmou nesta terça-feira a contratação do volante Angel Di María, que pertencia ao Real Madrid. O clube inglês negociou o argentino por 59,7 milhões de libras, valor recorde de uma transferência no futebol britânico - equivalente a 75 milhões de euros e R$ 225 milhões. Di María assinou contrato de cinco anos.

O acerto entre as duas partes já era esperado desde domingo, quando o técnico do Real, Carlo Ancelotti, revelou aos jornalistas que o volante havia ido ao clube para se despedir dos companheiros. E que sua transferência já era praticamente certa. O treinador só não confirmara o destino do argentino de 26 anos.

A ida para o Manchester, como já especulava a imprensa britânica há semanas, foi finalmente oficializada nesta terça. "Estou absolutamente feliz por me juntar ao Manchester. Eu aproveitou bastante minha passagem pela Espanha e havia muitos clubes interessados, mas o United é o único time para o qual eu iria depois do Real", disse o argentino.

Di María se mostrou especialmente empolgado por trabalhar com o técnico Louis Van Gaal, um dos destaques da Copa do Mundo do Brasil. "Ele é um treinador fantástico, com um incontestável currículo de sucesso. E estou impressionado com a visão e determinação de todos aqui em devolver este clube ao topo", declarou.

Louis van Gaal devolveu os elogios ao meio-campista. "Angel é um meia de nível mundial, mas mais importante é que ele é um jogador que joga para o time. Não há dúvidas sobre o seu grande talento", exaltou o treinador.

Di María, que chegou ao Real Madrid em 2010, era cotado para deixar o clube desde a Copa do Mundo, mesmo depois de ser um dos principais jogadores na temporada passada, quando o time espanhol conquistou a Copa do Rei e o sonhado 10º título da Liga dos Campeões.

Os rumores sobre sua saída aumentaram quando o clube contratou o alemão Tony Kroos e o colombiano James Rodríguez, dois dos maiores destaques do Mundial. Com os dois reforços, Di María perdeu espaço no time e ficou no banco nas últimas partidas.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterManchester UnitedDi María

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.