Por racismo, Uefa abre processo contra Inter de Milão

A Uefa anunciou nesta segunda-feira que abriu um processo disciplinar contra a Inter de Milão por causa de atos racistas dos torcedores do time durante jogo com o Tottenham, na semana passada, na Itália, pela Liga Europa, e também em razão de outras acusações em relação ao clube italiano no confronto.

AE-AP, Agência Estado

18 de março de 2013 | 13h37

A partida acabou ficando marcada de forma negativa por aparentes insultos racistas contra Emmanuel Adebayor, atacante togolês da equipe inglesa, que marcou um gol na prorrogação do duelo e acabou classificando o seu time para as quartas de final da competição continental.

Derrotado por 3 a 0 na partida de ida das oitavas de final, a Inter venceu o Tottenham por 4 a 1 no confronto de volta, mas acabou eliminada do torneio por causa do gol sofrido em casa.

Além de racismo, a Uefa está acusando a Inter de "organização insuficiente" para o jogo disputado no Estádio San Siro, em Milão, e "pelo lançamento de projéteis e/ou fogos de artifício".

A comissão de controle e disciplina da Uefa prometeu julgar o caso no próximo dia 19 de abril. Desta forma, a Inter se torna mais um clube italiano investigado pela entidade que controla o futebol europeu durante esta Liga Europa. Anteriormente, a Lazio foi condenada a disputar duas partidas com os portões fechados como mandante depois de seus torcedores protagonizarem atos racistas, também em uma partida contra o Tottenham.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.