Peter Dejong/AP
Peter Dejong/AP

Por renovação, Holanda decide aposentar Wesley Sneijder da seleção

Meia de 33 anos viveu melhor momento em 2010, com a 'Oranje' e a Inter de Milão, mas não evitou ausência holandesa na Rússia

Estadão Conteúdo

04 Março 2018 | 11h54

A Federação Holandesa de Futebol anunciou neste domingo que o meia Wesley Sneijder se aposentou da seleção nacional. A decisão ocorre em meio a um processo de reformulação do time, depois da não classificação para a Copa do Mundo de 2018.

Contratado recentemente pelo Al-Gharafa, do Catar, o meia de 33 anos recebeu recentemente a visita do novo técnico da seleção holandesa, Ronald Koeman. Após conversa entre ambos, a escolha do treinador, então, foi de que a aposentadoria do jogador seria o melhor caminho.

"Wesley é um dos melhores jogadores da seleção holandesa nos últimos anos, um jogador extraordinário e com uma grande atitude. Mas quero construir um time novo e ter a opção de fazer escolhas", explicou o técnico.

A decisão de Koeman foi compreendida por Sneijder. "Eu entendo que Koeman queira iniciar uma nova era, como novos e jovens jogadores. Falamos sobre isso abertamente e em uma discussão amigável. Respeito a sua decisão."

Jogador de grande destaque no futebol mundial, com passagens por clubes como Ajax, Real Madrid e Internazionale, Sneijder estreou na seleção holandesa em 2003 e disputou 133 partidas, tornando-se o jogador com mais partidas pela equipe. Foi, ainda, um dos grandes nomes do time no vice-campeonato mundial em 2010, na África do Sul.

Em seus 15 anos pela seleção, Sneijder atuou por 9750 minutos, ganhou 85 jogos e marcou 31 gols. Ele se junta, assim, a outro astro holandês, Arjen Robben, que também se aposentou da equipe no final de 2017.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.