Peter Dejong/AP
Peter Dejong/AP

Por renovação, Holanda decide aposentar Wesley Sneijder da seleção

Meia de 33 anos viveu melhor momento em 2010, com a 'Oranje' e a Inter de Milão, mas não evitou ausência holandesa na Rússia

Estadão Conteúdo

04 de março de 2018 | 11h54

A Federação Holandesa de Futebol anunciou neste domingo que o meia Wesley Sneijder se aposentou da seleção nacional. A decisão ocorre em meio a um processo de reformulação do time, depois da não classificação para a Copa do Mundo de 2018.

Contratado recentemente pelo Al-Gharafa, do Catar, o meia de 33 anos recebeu recentemente a visita do novo técnico da seleção holandesa, Ronald Koeman. Após conversa entre ambos, a escolha do treinador, então, foi de que a aposentadoria do jogador seria o melhor caminho.

"Wesley é um dos melhores jogadores da seleção holandesa nos últimos anos, um jogador extraordinário e com uma grande atitude. Mas quero construir um time novo e ter a opção de fazer escolhas", explicou o técnico.

A decisão de Koeman foi compreendida por Sneijder. "Eu entendo que Koeman queira iniciar uma nova era, como novos e jovens jogadores. Falamos sobre isso abertamente e em uma discussão amigável. Respeito a sua decisão."

Jogador de grande destaque no futebol mundial, com passagens por clubes como Ajax, Real Madrid e Internazionale, Sneijder estreou na seleção holandesa em 2003 e disputou 133 partidas, tornando-se o jogador com mais partidas pela equipe. Foi, ainda, um dos grandes nomes do time no vice-campeonato mundial em 2010, na África do Sul.

Em seus 15 anos pela seleção, Sneijder atuou por 9750 minutos, ganhou 85 jogos e marcou 31 gols. Ele se junta, assim, a outro astro holandês, Arjen Robben, que também se aposentou da equipe no final de 2017.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.