Por sequência de jogos, Falcao diz que deve ficar no Monaco

Quinto colocado na Bola de Ouro referente à temporada de 2012, Radamel Falcao Garcia era tido como melhor centroavante do mundo até ser comprado pelo Monaco por 60 milhões de euros. Desde então, nunca mais foi o mesmo. E a solução para reencontrar o bom futebol pode ser exatamente voltar ao principado.

Estadão Conteúdo

25 de maio de 2016 | 19h31

Depois de duas passagens apagadas por Manchester United e Chelsea, marcando cinco gols em duas temporadas, Falcao não deve mais ser emprestado. O atacante confirmou nesta quarta-feira, em vídeo no seu canal no Youtube, que deve defender a camisa do Monaco a partir de julho.

"Estamos pensando em voltar para o Monaco. Está quase tudo certo e é minha melhor opção para ter continuidade. Meu desafio é jogar todas as partidas, fazer gols e crescer em todas as frentes", comentou o atacante.

Aos 30 anos, Falcao não está lesionado e, mesmo assim, ficou fora da convocação do técnico Jose Pekerman para a Copa América Centenário. Ele, porém, ainda sonha em defender a Colômbia nos Jogos Olímpicos do Rio. "Não estar na Copa América é uma grande tristeza. Não pude estar agora por situações do futebol. Seria lindo participar dos Jogos do Rio, mas ainda é muito cedo para definir algumas coisas da temporada", lembrou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol internacionalMonacoFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.