Andres Kudacki/ AP
Andres Kudacki/ AP

Porto aproveita falhas da defesa do Bayern e faz 3 a 1 em casa

Veterano português Ricardo Quaresma marca duas vezes

Estadão Conteúdo

15 de abril de 2015 | 17h53

O Porto aproveitou o fator "casa" nesta quarta-feira para surpreender o Bayern de Munique na Liga dos Campeões. No jogo de ida das quartas de final, o time português tirou vantagem da efervescência de sua torcida presente no Estádio do Dragão para superar o favorito pelo placar de 3 a 1, abrindo boa vantagem para a partida da volta, na próxima terça.

A equipe da casa, dos brasileiros titulares Fabiano, Danilo, Maicon, Alex Sandro e Casemiro, teve um início fulminante. E, aproveitando-se das seguidas falhas da defesa alemã, abriu 2 a 0 em menos de seis minutos. O Bayern tentou reagir ainda na etapa inicial, com gol de Thiago Alcântara, filho do brasileiro Mazinho.

Mas não foi além disso. Para piorar, viu o Porto ampliar o marcador, com um belo gol de Jackson Martínez - o colombiano chegou a driblar o goleiro Neuer antes de concluir para as redes. Com este placar, o Porto ficou em grande situação para buscar a vaga na semifinal. O time português garante a classificação mesmo se perder por um gol de diferença em Munique.

O JOGO

Foi eletrizante o início do duelo no estádio do Dragão, com ajuda decisiva da atmosfera criada pela torcida do Porto. A empolgação das arquibancadas deve ter afetado os jogadores do Bayern de Munique, que sucumbiu diante de dois erros grotescos nos instantes iniciais.

Logo no primeiro minuto, o volante espanhol Xabi Alonso perdeu a bola na defesa para Jackson Martínez e o colombiano saiu na cara de Neuer. Na tentativa do drible, o goleiro derrubou o atacante e só não foi expulso porque o árbitro espanhol Carlos Velasco Carballo foi complacente ao dar apenas o cartão amarelo. Na cobrança, Ricardo Quaresma bateu com perfeição e abriu o placar, aos 4.

Atordoado, o Bayern de Munique tentou juntar os cacos, mas foi surpreendido novamente aos nove minutos por seus próprios erros. Desta vez, quem errou na saída de bola foi o zagueiro brasileiro Dante, que perdeu a bola para Ricardo Quaresma na defesa. O português avançou livre até a área e chutou colocado e rasteiro na saída de Neuer, aos 10.

Na tentativa de acalmar seus jogadores, o técnico Josep Guardiola pediu para o time manter mais posse de bola e tentar virar o jogo para abrir espaços na defesa do Porto. E a estratégia começou a dar certo. Tanto que aos 28 minutos conseguiu diminuir. Boateng fez o cruzamento da direita, a bola passou por três defensores e o brasileiro Thiago Alcântara, livre na área, completou para o gol vazio.

O gol do Bayern de Munique acabou dando uma esfriada no jogo até o intervalo. Preocupado com a reação alemã, o Porto se fechou mais e só foi ao ataque em alguns contra-ataques, que foram pouco produtivos.

Depois de reagir na partida, o Bayern voltou a oscilar no início da segunda etapa. Falhas de Xabi Alonso e Neuer quase custaram o terceiro gol do Porto. No lance do goleiro, a bola sobrou para Casemiro, que arriscou do meio-campo e quase encobriu Neuer. Aos 12, o goleiro foi exigido por um chute perigoso de Herrera, depois de passe do brasileiro Danilo.

O Porto crescia novamente e impunha forte ritmo no ataque. O terceiro gol não demorou para sair, principalmente por causa da ajuda da defesa alemã. Aos 19, Jackson Martínez recebeu longo lançamento e contou com erro de Boateng, que pulou antes na dividida aérea, para dominar na área, driblar Neuer e ampliar a vantagem dos anfitriões. Foi seu sexto gol em sete jogos nesta edição da Liga.

Preocupado, Guardiola resolveu reforçar a defesa para evitar uma goleada. Trocou o volante Xabi Alonso pelo zagueiro Badstuber. E conseguiu evitar novos gols dos portugueses. Mas também abdicou do ataque. O Bayern raramente conseguia a penetração pelo meio e era fortemente marcado nas laterais. Sem ação no ataque, terá que ampliar suas opções para o jogo da volta, no dia 21, próxima terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.