Porto enfrenta Schalke 04 e quer repetir feito na Liga

Equipe portuguesa conquistou o título da Liga de 2004 justamente em Gelsenkirchen, local do jogo

Efe

18 de fevereiro de 2008 | 16h59

O Porto enfrenta nesta terça-feira o Schalke 04 às 16h45 de Brasília, pela ida das oitavas-de-final da Liga dos Campeões, na mesma cidade de Gelsenkirchen onde conquistou o título de 2004, e espera sair novamente com um bom resultado.Veja também: Eldorado/ESPN sorteará camisas na Liga dos Campeões Dos dois jogadores que restaram daquele elenco, apenas o zagueiro Pedro Emmanuel estará em campo - o congolês Bosingwa, lesionado, é o único desfalque do técnico Jesualdo Ferreira.O time, que lidera com folga o Campeonato Português - são dez pontos em relação ao vice-líder Benfica - e busca o tricampeonato, terá o goleiro brasileiro Hélton e o volante Paulo Assunção (ex-Palmeiras) como titulares. A equipe aposta na força ofensiva dos argentinos Lisandro López e Lucho González.Já o Schalke chega à partida após perder de 2 a 1 em casa para o Wolfsburg, pelo Alemão. O time dos brasileiros Rafinha, Bordon e do naturalizado alemão Kevin Kuranyi - todos titulares - quer um bom resultado para se redimir diante da torcida.  Schalke 04 - ALE Neuer; Rafinha, Bordon, Krstajic e Westermann; Rakitic, Jones, Ernst e Kobiashvili (Grossmüller); Asamoah e Kuranyi Técnico: Mirko Slomka  Porto - POR Hélton; Fucile, Pedro Emanuel, Bruno Alves e Cech; Paulo Assunção, Raul Meireles, Sektioui e Lucho González; Lisandro López e Quaresma Técnico: Jesualdo Ferreira Árbitro: Laurent Duhamel (FRA)Estádio: Veltins Arena, em Gelsenkirchen, ALEHorário: 16h45 A equipe não terá o meio-campo Jermaine Jones, suspenso, e deve mandar a campo o time que conseguiu duas vitórias consecutivas nas rodadas após a pausa de inverno do Campeonato Alemão.A única dúvida é o zagueiro Mladen Krstajic, com um problema de ligamentos num joelho. Se não jogar, Westermann passaria à zaga, o georgiano Levan Kobiashvili vai à lateral e sua posição no meio-campo seria ocupada provavelmente pelo uruguaio Carlos Grossmüller.Se o local da partida é bom para o Porto, o próprio dono do estádio não pode dizer o mesmo: desde que construiu o local, um dos mais modernos no país, o time não consegue bons resultados na Liga dos Campeões e no Alemão. A idéia é quebrar a escrita a partir de amanhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.