Reprodução
Reprodução

Porto vai doar um euro de cada ingresso para ajudar refugiados

Clube português pede apoio a outros times da Liga dos Campeões 

O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2015 | 22h56

O Porto, de Portugal, irá doar um euro de cada ingresso vendido do jogo contra o Chelsea pela Liga dos Campeões para ajudar os milhares de imigrantes que tentam chegar à Europa. O clube português criou uma campanha chamada "Vamos jogar pelos imigrantes" e enviou uma carta à Uefa sugerindo que todos os outros 31 clubes que disputam a Liga do Campeões façam o mesmo, apoiando uma causa humanitária.

O agravamento de conflitos no Oriente Médio, principalmente na Síria, e também no Norte da África aumentou o fluxo migratório para Europa. Milhares de refugiados tentam cruzar as fronteiras ilegalmente. Outros clubes também já se prontificaram a ajudar os imigrantes. O Bayern de Munique doou R$ 4,1 milhões e criou um CT para crianças e adolecentes que entrarem na Alemanha vindos de países em guerra ou em dificuldade sociais.

COMUNICADO OFICIAL:

O FC Porto enviou esta sexta-feira uma carta à UEFA, convidando todos os outros 31 clubes que participam na edição desta época da Liga dos Campeões a doar um euro por cada bilhete vendido, como apoio à crise humanitária causada pela vaga de migrantes que tentam chegar à Europa.

Sob o lema “Let’s play for the migrants!” ("Vamos jogar pelos migrantes!"), a proposta do nosso clube é fazê-lo na primeira partida em que cada clube joga em casa, o que acontecerá sempre numa das duas primeiras jornadas. O FC Porto irá concretizá-lo no encontro com o Chelsea, marcado para 29 de Setembro.

O FC Porto é um clube desportivo e a implantação social de que beneficiamos não nos pode deixar indiferentes ao drama de milhares de famílias, que muitas vezes pagam com a vida a busca pela segurança que não têm nos seus países de origem.

O FC Porto continuará a estudar formas de contribuir para minimizar o sofrimento destas milhares de famílias e, como sempre, conta com o apoio dos adeptos e de quem se queira juntar a nós.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.