Portugal pode ser o destino de Leão

Vai ser difícil o presidente do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa, segurar o técnico Emerson Leão no clube. Mesmo o treinador tendo contrato até dezembro. O fato de não existir multa contratual facilitaria uma possível transferência do nome forte do momento no País. E Portugal deve entrar para valer na briga para contar com o comandante tricolor no meio do ano. E logo duas equipes gigantes: Benfica e Porto. Dois ex-jogadores dirigidos por Emerson Leão no Santos, campeão brasileiro de 2002, o meia Diego, do Porto, e o volante Paulo Almeida, do Benfica, sempre conversam por telefone com o técnico. E, segundo jornais do país do Velho Continente, dão boas referências do treinador e o recomendam a seus clubes. "Ainda não é oficial, mas o Benfica (lidera o Campeonato Português com 54 pontos, 6 a mais que Sporting e Porto), mesmo sendo campeão, deve trocar de treinador", informa Francisco Marques, repórter do Jornal 24 horas, de Lisboa, adiantando a possível dispensa do italiano Giovanni Trapattoni. "E o nome de Leão é muito falado aqui em Portugal." Disputaria a vaga com José Antonio Camacho, que antes de se transferir para o Real Madrid, dirigia o clube. Atualmente Camacho está desempregado. "Sempre dizem que Leão vai dirigir um clube daqui, ele é considerado excelente técnico. Algum dia acaba sendo verdade", adverte Jorge Carvalho, do jornal A Bola, para depois revelar que José Couceiro, no Porto desde fevereiro, não está conseguindo livrar o time de resultados negativos e seu trabalho deve estender-se, no máximo, até o fim da temporada que na Europa, acaba em maio. "O Jorge Nuno (Pinto da Costa, presidente do Porto) queria sangue novo na equipe. Apostou no Couceiro, mas até agora..." E o dirigente do atual campeão do mundo não esconde sua admiração pelo "técnico do Santos". Assim referem-se ao atual técnico do São Paulo, lembrando do campeão do Brasileiro de 2002. "O Jorge está sempre falando bem de Leão, são tantos elogios." Leão vai aguardar a reunião com Gouvêa, após a última rodada do Paulista para definir seu futuro. Apesar de adiantar estar muito bem no São Paulo, não confirma sua continuidade até o fim do ano. Domingo, inclusive, comentou sobre seu contrato com o clube do Morumbi, no qual não tem multa rescisória. "É muito bom este acordo. Quando o São Paulo não me quiser mais é só me despedir e quando eu quiser sair do clube, não terei problemas", disse, no programa Terceiro Tempo, da TV Record. Além da Europa, Corinthians e Santos manifestaram interesse em Leão. Um representante do time do Parque São Jorge chegou a jantar com o treinador. Leão afirmou ser impossível deixar o São Paulo antes de o Campeonato Paulista acabar. Daniel Passarella acabou contratado. Domingo, em Mogi Mirim, o presidente santista, Marcelo Teixeira, cumprimentou e elogiou o trabalho de seu ex-técnico. "Fiquei muito grato, isso significa que ainda tenho portas abertas no Santos. E admiro muito o Marcelo Teixeira", declarou Leão. Todos sabem que Gallo, apesar de ele próprio tentar negar, será um tampão no time da Vila Belmiro. Gouvêa, irritado por tantos questionamentos sobre a saída de Leão, tentou por ponto final no assunto, numa indireta. "O Leão tem boa remuneração e não vamos entrar em leilão. A cada proposta que ele receber, não vamos aumentar seu salário", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.