Portugal só empata e deixa Rússia perto da Copa

Russos precisam agora de apenas um empate contra o Azerbaijão

AE, Agência Estado

11 de outubro de 2013 | 18h54

LISBOA - A seleção portuguesa complicou sua situação na briga por uma vaga na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, nesta sexta-feira. Mesmo atuando em casa, em Lisboa, a equipe não passou de um empate por 1 a 1 diante de Israel e deixou a vaga do Grupo F no Mundial nas mãos da Rússia, que goleou Luxemburgo por 4 a 0, na casa do adversário. Os resultados deixaram a Rússia na liderança da chave, com 21 pontos, três a mais que Portugal. O saldo de gols russo também é superior ao do concorrente - 15 a 8 -, o que faz com que a equipe esteja praticamente garantida na Copa do Mundo, precisando apenas de um empate diante do Azerbaijão, terça-feira, fora de casa, para não depender de outros resultados.

Para Portugal, resta torcer por uma derrota russa, vencer Luxemburgo, também na terça, em Coimbra, e tirar a diferença no saldo. Caso contrário a equipe terminará na segunda colocação do grupo, lembrando que os oito melhores segundos colocados, entre as nove chaves, vão para a repescagem.

Nesta sexta, Portugal saiu na frente diante de Israel com o gol de Ricardo Costa, aos 27 minutos, escorando cruzamento da esquerda. O jogo parecia controlado até que o goleiro Rui Patrício fez uma lambança. Ao sair jogando ele pegou mal na bola e entregou no pé de Tal Ben Haim, que avançou sozinho e bateu para selar o empate, aos 40 minutos da etapa final. Melhor para a Rússia, que não teve dificuldade alguma para fazer a sua parte. Mesmo fora de casa, a equipe garantiu a vitória ainda no primeiro tempo, quando abriu 3 a 0. Samedov, aos nove, Fayzulin, aos 39, e Glushakov, nos acréscimos, marcaram. Já na etapa final, Kerzhakov fez o seu, aos 28 minutos, e selou a goleada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.