Jack Guez/AFP
Jack Guez/AFP

Portugal vai com 'luta e entrega' para bater Irã e chegar às oitavas, diz técnico

Fernando Santos concedeu entrevista coletiva neste domingo, véspera da partida decisiva pelo Grupo B da Copa do Mundo

Estadão Conteúdo

24 Junho 2018 | 16h26

O técnico Fernando Santos pregou respeito de Portugal ao Irã, em briga direita no Grupo B por uma vaga às oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia. A partida está marcada para esta segunda-feira, às 15 horas (de Brasília), em Saransk.

+ Moutinho volta a treinar e Portugal deve ter força máxima contra o Irã

+ Queiroz promete Irã forte contra Portugal: 'Não somos perdedores simpáticos'

"Temos a humildade de reconhecer que é um jogo muito importante para todos. É o próximo jogo que vai dar a possibilidade de classificar. É para isso que trabalhamos. Será um jogo de muita entrega, muita luta, muita superação, como sempre demonstramos. É isso o que Portugal demonstra a cada jogo e é o que vamos tentar fazer. Vamos encarar esse jogo com muito espírito de vitória. É um dos pontos que temos fortes: ser um time aguerrido e solidários em campo, afirmou Fernando Santos, neste domingo, em entrevista coletiva.

Portugal é o segundo colocado do grupo, com 4 pontos. Mesma pontuação e saldo de gols da Espanha. As duas seleções empataram na estreia, mais um fator de igualdade. Mas os espanhóis ficam à frente dos portugueses porque têm um menor número de cartões, último critério de desempate. Também nesta segunda-feira, às 15 horas, em Kaliningrado, a Espanha encara o já eliminado Marrocos, com duas derrotas. O Irã tem 3 pontos, na terceira colocação. Se vencer, estará classificada à próxima fase.

Por isso a preocupação de Fernando Santos com os iranianos. O treinador destacou os pontos fortes do adversário. "Foi clara a grande capacidade do Irã contra Marrocos e Espanha. Não é só uma equipe defensiva, sabe sair bem no contra-ataque e sabe jogar com a bola. Será um jogo muito duro, de dois times que querem muito vencer".

 

Fernando Santos ressaltou ainda a campanha do Irã nas Eliminatórias. "Tive a oportunidade de ver os jogos do Irã na fase de classificação. Desde sempre fiquei com a certeza da força: foram 10 jogos, nove vitórias e um empate. Só sofreu dois gols contra a Síria. Mostra a força do Irã. Uma seleção muito forte, organizada, com jogadores de qualidade e pela segunda vez em uma Copa do Mundo. Há jogadores experientes e alguns deles europeus", discorreu.

O português fará um duelo à parte contra o compatriota Carlos Queiroz, técnico do Irã e seu amigo pessoal. Queiroz, inclusive, conhece bem o astro Cristiano Ronaldo, que já dirigiu tanto na seleção como em clube - era auxiliar no Manchester United quando o atacante jogava no time inglês. Fernando Santos afirmou, no entanto, que a amizade não entrará em jogo nesta segunda-feira. "Nossa amizade estará de lado. Meu colega vai defender o Irã. É um grande profissional. Cada um sente de uma maneira".

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.