Arquivo/AE
Arquivo/AE

Portuguesa anuncia o retorno do técnico Vágner Benazzi

Treinador volta ao clube na vaga de René Simões, que pediu demissão após sofrer ameaçada com armas

AE, Agencia Estado

26 de agosto de 2009 | 18h19

Para abafar a forte pressão, interna e externa, o presidente da Portuguesa, Manuel da Luppa, esqueceu as antigas rusgas e confirmou nesta quarta-feira a contratação do técnico Vágner Benazzi para substituir Renê Simões. As promessas de que o treinador "jamais voltaria na minha gestão" foram esquecidas depois dos graves incidentes ocorridos no Canindé, terça-feira à noite, após a derrota para o Vila Nova, por 2 a 1.

 

Veja também:

linkPortuguesa diz que ameaças partiram de conselheiro

linkMinistro pede investigação sobre confusão no Canindé

Brasileirão Série B - tabela Classificação | lista Tabela

especialSÉRIE B - Leia mais sobre a competição

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Além de anunciar o acerto com Benazzi, o dirigente negou a denúncia de Simões e dos próprios jogadores, de que foram pressionados por dois conselheiros com seus seguranças, com armas na cintura, no vestiário após a partida da noite passada. "É folclore que invadiram os vestiários de armas nas mãos ou na cintura. Não houve nada disso", disse o presidente da Portuguesa.

Sem vencer há seis jogos - cinco derrotas e um empate -, o clube corre risco de ser suspenso ou até mesmo de perder o mando de campo dentro por causa da confusão. Além disso, passou a ser visado até mesmos por autoridades do Ministério Público e do Ministério do Esporte.

Apesar de conhecer bem a Lusa, Benazzi terá um árduo trabalho. Com a derrota para o Vila Nova, o clube paulista estacionou nos 28 pontos, seis a menos que o último colocado do G-4, o Ceará.

Benazzi viveu seu melhor momento na carreira no clube do Canindé. Em 2006, ele livrou o time do rebaixamento no Campeonato Brasileiro da Série B. No ano seguinte, levou a Lusa de volta à elite do Campeonato Paulista e à elite do Campeonato Brasileiro. Em 2008, Benazzi se desentendeu com a diretoria e deixou o clube.

"Conheço muito bem a Portuguesa e sai daqui justamente porque lutei contra muitas coisas erradas. Mas o momento é de união, porque o objetivo principal é devolver o time à Série A do Brasileiro, em 2010", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.