Portuguesa aposta na estréia do técnico Valdir Espinosa

Novo treinador adota esquema ofensivo para tentar vencer o Flamengo nesta quarta-feira no Canindé

Agência Estado,

22 de julho de 2008 | 18h49

Com a promessa de fazer o time atuar no ataque e reencontrar o caminho das vitórias, o técnico Valdir Espinosa estréia nesta quarta-feira no comando da Portuguesa. E a missão do substituto de Vágner Benazzi será bem complicada no primeiro jogo, pois enfrentará justamente o líder Flamengo, às 21h50, no Canindé, pela 14ª rodada do Brasileirão. A ordem na Portuguesa é esquecer a goleada sofrida diante do lanterna Ipatinga, por 4 a 1, no último sábado, que determinou a saída de Vágner Benazzi, depois de um casamento que durou quase três anos. Com 15 pontos, a Lusa ocupa atualmente a 15ª posição e se preocupa com a zona do rebaixamento do campeonato. O novo técnico da Lusa chegou ao Canindé com discurso otimista, prometendo brigar por uma vaga na Libertadores de 2009. E, apesar de ter tido apenas dois dias de trabalho com o grupo, Espinosa já faz algumas modificações no time. O zagueiro Ediglê, recém-contratado, pode ganhar sua primeira oportunidade. Enquanto isso, Washington treinou no ataque e também pode ser novidade - assim formaria o trio ao lado de Jonas e Diogo, sendo que o volante Dias deixaria o time titular.  "O esquema é ofensivo, mas não significa que não teremos cuidados defensivos. Temos que ter confiança de jogar dessa maneira. Mas, quando perder a bola, temos que ter sentido de defesa", afirmou Espinosa, ao comentar sobre as mudanças.  Espinosa também fez um apelo aos torcedores da Lusa. "Acho que a nossa torcida pode, pelo menos, dividir o estádio com a grande massa do Flamengo", afirmou o treinador, lembrando que o Canindé foi finalmente liberado para receber 17 mil pessoas - até então, a capacidade estava restrita a cinco mil pagantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.