Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Divulgação
Divulgação

Portuguesa aposta suas fichas na boa fase de Bruno Mineiro

Atacante marcou quatro gols em seis jogos pela Lusa e promete disputa com Barcos

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2012 | 07h50

SÃO PAULO - O Palmeiras aposta suas fichas na boa fase do atacante Barcos para derrotar a Portuguesa nesta quarta-feira, às 20h30, no Canindé. Mas engana-se quem acha que a Lusa também não tem seu goleador. Ele responde pelo nome de Bruno Mineiro. O atacante chegou à Portuguesa há apenas seis jogos, mas já marcou quatro gols e fez a equipe subir na tabela e se afastar da zona de rebaixamento.

"Quando cheguei esperava dar certo, claro, e como vim por indicação do Geninho (técnico da Portuguesa), com quem trabalhei no Náutico, sabia que tinha que chegar e mostrar serviço logo. E desde o meu primeiro dia no clube, sempre fui muito bem tratado. Isso facilita para a adaptação", disse o atacante, em entrevista ao Estado.

Logo depois da derrota por 2 a 1 para a Ponte Preta, no domingo, o pensamento passou a ser no Palmeiras. Embora esteja em jogo os mesmos três pontos de qualquer outra partida, a situação é especial pelo fato da visibilidade que o jogador pode ter caso se destaque.

"É um clássico e a gente sabe da importância de começar o segundo turno bem. E claro, jogar bem também ajuda a aparecer", disse o atacante, que veio por empréstimo do Atlético-PR até o final do ano.

O jogador tem contrato com o Furacão até o final do ano e embora faça questão de afirmar que respeita a Portuguesa, admite que sonha chegar a um time de ponta do futebol brasileiro. "Jogador tem que ter ambição e eu não sou diferente. Vejo jogadores com 33 ou 34 anos brilhando em times grandes. Eu tenho só 29 e procuro chegar a um clube com grande estrutura, ter um contrato longo e crescer ainda mais na carreira."

Deixando de plano os planos para o futuro, Bruno alerta para os pontos fortes do Palmeiras que a Portuguesa terá que ficar atenta. "Do meio para frente sabemos o potencial dos jogadores. Barcos, Mazinho, Obina, Valdivia... joguei contra eles na Copa do Brasil, pelo Atlético-PR e até fiz gol, mas sei que é dureza", disse o atacante, que já atuou com Maikon Leite pelo time paranaense.

E como parar o forte ataque palmeirense? Bruno Mineiro mostra personalidade e diz ter a receita. "Somos um time de pegada e não vamos afrouxar contra o Palmeiras. Já tivemos jogos muito difíceis no campeonato, como o Grêmio fora de casa e vencemos. Vamos nos colocar no nosso lugar e não podemos achar que somos mais do que somos de verdade."

Em relação ao time, Geninho não poderá contar com Héverton e Marcelo Cordeiro, que estão machucados. Por outro lado, o lateral-direito Luis Ricardo volta, após cumprir suspensão na última rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.