Divulgação
Divulgação

Portuguesa bate Vasco e deixa a zona de rebaixamento

Time paulista está empatado em pontos com Flamengo e Atlético-MG, que têm jogos a menos

AE, Agência Estado

12 de setembro de 2013 | 00h07

SÃO PAULO - A Portuguesa voltou a vencer no estádio do Canindé, em São Paulo, desta vez diante do Vasco por 2 a 0, nesta quarta-feira, pela 20.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Esta foi a terceira vitória seguida diante da sua torcida porque antes tinha batido o Bahia, por 4 a 2, e a Ponte Preta, por 2 a 1. Com isso deixou, de forma provisória, a zona do rebaixamento. Está em 15.º lugar, com 22 pontos, igual a Flamengo e Atlético Mineiro, que têm jogos a menos e menos gols marcados: 28, 19 e 18. O clube carioca continua com 24 pontos, na 11.º posição.

As últimas vitórias em casa deram moral aos jogadores da Portuguesa, que se sentiram prejudicados pela arbitragem na derrota para o Grêmio por 3 a 2, na última rodada, em Porto Alegre. Armada no esquema 4-4-2, a equipe começou o jogo dominando o setor de meio de campo e dificultando o toque de bola do Vasco. Melhor ainda que, aos 11 minutos, abriu o placar. Diogo entrou na área pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro para o outro lado. Corrêa entrou sozinho na pequena área e bateu de chapa de pé direito para as redes.

O Vasco tentou dar o troco em seguida, aos 13 minutos, quando André foi lançado nas costas da defesa e bateu cruzado. Mas para fora. Depois disso, o time carioca não conseguiu mais penetrar no forte esquema de marcação da Portuguesa.

Aos 22 minutos, Moisés se machucou e foi substituído por Matheus. Este, porém, entrou em campo estabanado e cometeu falta feia sendo penalizado com o cartão amarelo. Por precaução, ele ficou nos vestiários no intervalo, com Willian Arão entrando em seu lugar.

Dorival Júnior também mudou no Vasco, colocando Juninho Pernambucano para tentar ganhar mais criatividade. Além disso, adiantou a marcação, conseguindo uma pressão. Mas sem objetividade. Além disso, abriu espaços aproveitados para os contra-ataques da Portuguesa. Aos 28 minutos, Gilberto invadiu a área pelo lado direito, bateu forte, mas nas redes pelo lado de fora.

Aos 30 minutos, a Portuguesa "matou o jogo". Diogo foi lançado nas costas do lateral, entrou na grande área e poderia até bater a gol. Mas preferiu cruzar rasteiro para o outro lado. Gilberto esticou os pés, deu o carrinho e empurrou a bola no cantinho: 2 a 0.

O Vasco ainda teve uma boa chance aos 33 minutos, em um chute à queima roupa de Willie. Porém, Lauro fez a defesa em dois tempos. O goleiro, que depois soltou uma bola fácil e quase sofreu o gol, evitou o gol vascaíno aos 40 em um chute forte de Tenório. Se deu por redimido da falha e festejou a importante vitória.

No final de semana, pela 21.ª rodada, a Portuguesa vai enfrentar o Fluminense, neste sábado, no Maracanã, às 21 horas. Já o Vasco vai tentar a reabilitação diante do São Paulo, no domingo, às 16 horas, em São Januário.

FICHA TÉCNICA

PORTUGUESA 2 x 0 VASCO

PORTUGUESA - Lauro; Luís Ricardo, Moisés Moura, Diego Augusto e Rogério; Ferdinando, Corrêa, Moisés (Matheus e Willian Arão) e Souza; Gilberto e Diogo (Bergson). Técnico: Guto Ferreira.

VASCO - Diogo Silva; Nei, Cris, Jomar e Yotún; Abuda, Fillipe Soutto (Edmilson), Wendel (Juninho Pernambucano) e Marlone; Willie (Tenório) e André. Técnico: Dorival Júnior.

GOLS - Corrêa, aos 11 minutos do primeiro tempo; Gilberto, aos 30 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Matheus, Souza e Diogo (Portuguesa); Abuda (Vasco).

ÁRBITRO - Claudio Francisco Lima e Silva (SE).

RENDA - R$ 46.430,00.

PÚBLICO - 4.207 pagantes.

LOCAL - Estádio do Canindé, em São Paulo (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPortuguesaVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.