Portuguesa busca a paz em Itu

A principal missão do técnico Giba neste momento na Portuguesa é passar tranqüilidade aos seus jogadores nos próximos três dias, antes do confronto contra o São Paulo, na quinta-feira à noite, no Estádio do Pacaembu, num jogo onde o título de campeão estadual está nas mãos do adversário. Giba está confiante no seu elenco. "Os jogadores estão carentes de atenção. Eles viveram momentos difíceis, mas é necessário que todos tenham a consciência de que a união será fundamental nestes últimos quatro jogos para somarmos pontos e terminar bem o campeonato".O elenco treinou fisicamente na manhã desta segunda-feira sob o comando do preparador físico Lino Fachini Júnior. Depois, os jogadores almoçaram no clube, seguindo no início da tarde para Itu, local escolhido para isolamento antes destes jogos decisivos. Giba conseguiu junto à diretoria levar o elenco para fora do conturbado Canindé. A idéia inicial era ir para Atibaia, mas foi descartada devido ao fato do Santos estar lá. O elenco lusitano ficará em Itu até quarta-feira, retornando para a capital após o treino da tarde.Quanto ao time, em princípio, só existe um desfalque: o volante Rodrigo Pontes, suspenso com três cartões amarelos. Em seu lugar deve entrar Rai. "Ainda é cedo para definir o time. Vamos trabalhar com calma, testar algumas opções e escolher o melhor ", disse Giba, tentando despistar.Apontado como grande revelação no Canindé, o atacante Celsinho foi convocado para a Seleção Brasileira Sub-17. Ele já viajará nesta terça-feira para a cidade de Maracaibo, na Venezuela, onde participará do XI Campeonato Sul-Americano da categoria. Apesar da situação delicada do clube, houve consenso na liberação do jogador que pode ser uma solução futura para as dificuldades financeiras do clube. A Portuguesa tem 14 pontos, ocupa a 18.ª posição e fará mais quatro jogos no Campeonato Paulista deste ano. Pacaembu confirmado - O presidente Manuel da Lupa descartou a possibilidade de transferir o jogo para o Morumbi, como queria o técnico são-paulino, Émerson Leão. Segundo o dirigente, ele já agiu com bom senso ao aceitar a mudança para o Pacaembu e considera jogar no Morumbi uma inversão do mando de campo. "O regulamento não permite, mas isso não aceitaria jamais", confirmou Da Lupa.Os ingressos para este jogo já estão à venda em três locais: Canindé, Pacaembu e Morumbi. A arquibancada vai custar R$ 15. Mesmo valor para o tobogã. A arquibancada especial será vendida ao preço de R$ 25 e a numerada a R$ 30. Os torcedores da Portuguesa vão ocupar o setor lilás, com entrada pelo portão 22.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.