Portuguesa contrata técnico Júnior Lopes, filho de Antônio Lopes

Quase 20 dias após a demissão de Aílton Silva, a diretoria da Portuguesa, enfim, anunciou o novo treinador. Nesta quarta-feira, a Lusa acertou a contratação do técnico Júnior Lopes, que levou o Tombense às semifinais do Mineiro. A apresentação do novo comandante será na sexta-feira, às 14 horas, no CT do Parque Ecológico do Tietê, na Zona Leste de São Paulo.

Estadão Conteúdo

22 de abril de 2015 | 16h12

Com apenas 42 anos, Júnior Lopes acumula passagens por Asteras Tripolis (Grécia), CSA-AL, Iraty-PR, Duque de Caxias-RJ e Macaé-RJ, antes de assumir o time mineiro. Fora isso, ele também é conhecido por ser filho do ex-treinador e delegado Antônio Lopes, hoje dirigente do Botafogo.

A contratação de um técnico emergente faz parte do processo de reformulação pelo qual passa a Lusa. Além de Júnior Lopes, a comissão técnica lusitana ainda contará com outras duas novidades: o auxiliar técnico Felipe Lucena e o treinador de goleiros Serginho. O anúncio do novo técnico da Lusa acontece um dia antes do confronto diante do Ituano, em Itu, pela segunda fase da Copa do Brasil. Neste jogo, o time será comandado pelo interino Gérson Sodré.

A Portuguesa tenta se reerguer após a queda no Paulistão, a quarta nos últimos quatro anos. Antes da chegada do novo treinador, houve uma reformulação na diretoria. Primeiro chegaram o executivo de futebol José Reis e o gerente de futebol Luiz Simplício. Depois, foi anunciado o ex-vice-presidente do Corinthians Luís Paulo Rosenberg como consultor de marketing.

Após a renúncia do ex-presidente Ilídio Lico, no dia 20 de março, o então vice-presidente de finanças, Jorge Manuel Marques Gonçalves, assumiu a presidência. Ele teria 30 dias para convocar novas eleições. Contudo, a reunião do Conselho Deliberativo, que discutiria o futuro do clube, no dia 31 de março, foi cancelada por falta de quórum.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaJúnior Lopes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.