Divulgação
Divulgação

Portuguesa devolve virada e surpreende a Ponte Preta no Paulista

Gol que garante vitória ao time do Canindé é marcado por Valdomiro aos 47 minutos do segundo tempo, de cabeça, no Moisés Lucarelli

Estadão Conteúdo

01 de fevereiro de 2015 | 21h49

Desmoralizada fora e dentro de campo, com dois rebaixamentos seguidos no Campeonato Brasileiro e atrasos salariais desde o ano passado, a Portuguesa fez um bom papel em sua estreia no Campeonato Paulista. A Lusa conseguiu superar a Ponte Preta, por 3 a 2, neste domingo à noite, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O gol que garantiu a vitória ao time do Canindé foi marcado aos 47 minutos do segundo tempo, de cabeça. Assim, o time campineiro abriu sua campanha sem pontuar no Grupo B e a equipe paulistana é segunda colocada do Grupo C.

Capitão do time, Valdomiro desabafou sobre a situação da Lusa após o final do jogo. "Nós estamos unidos, mas não estamos contentes com a administração do clube. Ninguém conhece o presidente, que precisa aparecer lá no nosso CT. Mesmo assim, acredito que este será um ano da virada, porque todos aqui estão de doando ao máximo dentro de campo", ressaltou.

Logo aos três minutos do jogo deste domingo, a Portuguesa surpreendeu. Filipi Souza entrou na área pelo lado direito e cruzou. A defesa não cortou e, na pequena área, Diego tocou de letra. Um golaço. Ele tem apenas 20 anos e ficou dois anos no futebol português. A Lusa quase ampliou aos 10 minutos, num chute cruzado de Popó.

Demorou para o time campineiro se acertar em campo. Levou mais perigo nas jogadas pelo lado esquerdo com Rildo. Mas ele finalizou apenas um vez com perigo. O meia Renato Cajá cobrou bem uma falta, aos 31 minutos, e obrigou o goleiro Rafael Santos a fazer boa defesa. De forma geral, porém, a Ponte Preta ficou devendo, com pouca mobilidade.

Tanto que o time voltou mudado para o segundo tempo, com Biro Biro no lugar do meia Thomás, que teve atuação apagada. A estrela de Biro brilhou, porque no primeiro lance que participou marcou o gol de empate. Ele testou bem, de cima para baixo, depois de bola levantada por Cajá. Tudo igual aos três minutos.

O empate deu ânimo à Ponte, que mostrou mais disposição. A entrada de Wanderson no ataque no lugar de Fábio Santos, de estreia discreta, também ajudou. Mas quem chamava atenção era Biro Biro, um baixinho de 1,64m, que aos 12 minutos quase virou num chute desviado pela defesa. E fez o segundo gol aos 25 minutos. Após cobrança de falta de Cajá, Betinho rebateu de cabeça, mas a bola caiu nos pés de Biro Biro. Ele ajeitou de direita e bateu de esquerda no canto do goleiro, que tinha toda sua visão encoberta.

Um golaço do garoto emprestado pelo Fluminense. Mas não deu tempo de a torcida comemorar, porque aos 27 minutos a Lusa empatou. Após escanteio, o goleiro Reynaldo saiu errado e não cortou a bola, nem mesmo a defesa. A bola tocou em Alex Lima, bateu na defesa e entrou: 2 a 2. Com os dois times cansados, o placar parecia que não mudaria. Mas isso porque o Rafael Santos fez duas grandes defesas, em cabeçada de Raphael Silva e em chute de Paulinho.

Nos acréscimos, a Lusa fez o gol da vitória. Após escanteio, o zagueiro Valdomiro subiu e testou com força no canto.

Na quinta-feira, a Ponte Preta vai enfrentar o Palmeiras, no Allianz Parque, às 19h30, pela segunda rodada. A Portuguesa joga na quarta-feira diante do São Bento, às 22 horas, no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista - o Canindé está interditado.

FICHA TÉCNICA

PRETA 2 X 3 PORTUGUESA

PONTE PRETA - Reynaldo; Rodinei, Raphael Silva, Renato Chaves e Rodrigo Biro; Bruno Silva, Josimar (Paulinho), Thomás (Biro Biro) e Renato Cajá; Fábio Santos (Wanderson) e Rildo. Técnico - Guto Ferreira.

PORTUGUESA - Rafael Santos; Fabinho Capixaba, Alex Lima, Valdomiro e Paulo Henrique; Ferdinando, Betinho, Filipi Souza (Bruno Pignatare) e Gabriel Xavier; Diego (Marcelinho) e Popó (Matheus Santos). Técnico - Ailton Silva.

GOLS - Diego, aos três minutos do primeiro tempo; Biro Biro, aos três e aos 25, e Alex Lima, aos 27, e Valdomiro, aos 47 minutos do segundo.

ÁRBITRO - Adriano de Assis Miranda.

CARTÕES AMARELOS - Renato Chaves e Rildo (Ponte Preta); Popó e Ferdinando (Portuguesa).

RENDA - R$ 90.172,00.

PÚBLICO - 5.807 pagantes.

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.