Portuguesa encara Vitória para afastar risco de degola

Depois de dois jogos seguidos fora de casa - derrota para Atlético Paranaense, por 1 a 0, e vitória sobre o Criciúma, por 3 a 1 -, a Portuguesa volta a atuar diante de seus torcedores neste domingo, quando recebe o Vitória, às 18h30, no estádio do Canindé, em São Paulo, pela 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória é importante para se afastar ainda mais da zona de rebaixamento.

AE, Agência Estado

20 de outubro de 2013 | 08h29

Após bater o Criciúma, no estádio Heriberto Hülse, a Portuguesa chegou aos 37 pontos e aumentou a vantagem sobre os concorrentes diretos. O time aposta no bom retrospecto como mandante para vencer o Vitória. Nos últimos sete jogos, foram seis vitórias - Santos, Corinthians, Náutico, Vasco, Ponte Preta e Bahia - e uma derrota diante do Goiás, por 2 a 1. Só o confronto contra o Corinthians foi realizado fora do Canindé, no estádio Morenão, em Campo Grande (MS).

A vitória sobre o Criciúma trouxe a paz novamente para a Portuguesa, já que as derrotas para Goiás e Atlético Paranaense deixaram o ambiente turbulento, tanto que foram revelados alguns problemas financeiros, como atraso nos direitos de imagem dos jogadores.

Mesmo assim, o elenco está focado em manter o time na elite. "Nosso grupo é de homens e vamos honrar a camisa até o fim. O elenco está lidando com situações adversas, mas não vamos cair. Conseguimos a reabilitação depois de duas derrotas e mostramos que temos maturidade", afirmou o meia Souza.

Vice-artilheiro do Brasileiro com 14 gols, um a menos que Ederson, do Atlético Paranaense, Gilberto recebeu o terceiro cartão amarelo diante do Criciúma e será substituído por Henrique. Por outro lado, o zagueiro e capitão Valdomiro cumpriu suspensão automática e entra no lugar de Lima. O atacante Diogo continua vetado pelo departamento médico.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPortuguesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.