Portuguesa fará de tudo para subir

Único representante paulista no quadrangular final do Campeonato Brasileiro da Série B, a Portuguesa espera usar todo seu repertório tático e técnico para voltar à elite nacional em 2006. O técnico Giba acha precipitado definir qual esquema vai usar contra o Santa Cruz, sábado, no Canindé, na abertura da fase final, mas sabe que poderá escalar dois titulares que estavam suspensos: o volante Almir e o meia Cléber."O esquema tático é escolhido conforme as circunstâncias de jogo. Nos damos bem no 4-4-2, com três volantes, mas em alguns jogos fora de casa podemos usar o 3-5-2. Cada jogo tem sua história particular", diz Giba, reiterando sua confiança no grupo. "Nosso elenco é pequeno, mas de qualidade", assegura, citando por exemplo a experiência do goleiro Gléguer e do zagueiro e capitão Sílvio Criciúma. Não esquece de elogiar alguns jovens valores, como o lateral-esquerdo Leonardo e o meia Celsinho, além é claro de algumas individualidades técnica como o meia Cléber, artilheiro do time com 12 gols, e do atacante Leandro Amaral, que completou 200 jogos com a camisa da Lusa ao entrar, no segundo tempo, no empate de 1 a 1 com o Guarani, sábado, em Campinas.Nesta segunda-feira a comissão técnica fará o programa de treinos da semana, mas é possível que o elenco volte para um centro de treinamento em Itu (SP).

Agencia Estado,

16 de outubro de 2005 | 16h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.