Portuguesa fica no lucro com empate em Rio Claro

Time do técnico Vágner Benazzi consegue o 1 a 1 mesmo com dois jogadores a menos no segundo tempo

27 de janeiro de 2008 | 13h33

Mesmo com dois jogadores a menos - Preto e Júlio Santos foram expulsos no segundo tempo por cometerem falta violenta -, a Portuguesa conseguiu arrancar um empate do Rio Claro, por 1 a 1, no Estádio Augusto Schimidt Filho, em Rio Claro, na manhã deste domingo, pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Com o resultado, o time da capital chegou aos sete pontos, na quinta colocação. O Rio Claro também tem sete pontos, mas é o sexto colocado por levar desvantagem no saldo de gols (1 contra 2).Veja também: Classificação Últimos resultados / Próximos jogosA primeira chance real de gol foi da Portuguesa. Aos 10 minutos, Patrício dividiu com a defesa do Rio Claro e a bola sobrou para Ramon, que bateu cruzado. O chute passou rente à trave. O domínio era total dos visitantes, que só não abriram o placar aos 18 minutos, pois o goleiro Luiz Henrique foi buscar um chute do zagueiro Marco Aurélio, após escanteio da direita.  Rio Claro 1 Luiz Henrique    ; Dão, Douglas e Lombardi     (Guilherme); Eric    , Marcos Alexandre, Vieira (Mazinho), Chumbinho e PC (Veloso); Mirandinha e Luciano Técnico: Paulo Cezar Catanoce  Portuguesa 1 André Luiz; Patrício (Marcelo de Faria    ), Bruno, Marco Aurélio e Osmar    ; Dias     (Júlio Santos    ), Raí, Carlos Alberto     e Preto        ; Ramón (Claudecir) e Christian    Técnico: Vágner Benazzi Gols: Chumbinho, aos 7 (pênalti), e Patrício, aos 17 minutos do segundo tempoÁrbitro: Philippe LombardRenda: R$ 59.350,00Público: 3.849 pagantesEstádio: Dr. Augusto Schimidt Filho, em Rio Claro (SP)O segundo tempo se iniciou com um desenho diferente. O Rio Claro voltou melhor e abriu o placar aos sete minutos, com Chumbinho, de pênalti. A Portuguesa se assustou com o gol e viu os donos da casa quase ampliarem a vantagem, aos 11 minutos, mas Chumbinho desperdiçou a chance. A penalidade causou reclamações por parte dos jogadores da Lusa, porque o atacante se atirou na frente de Erick.Quando o susto passou, a Lusa chegou ao empate, em uma jogada que envolveu seus dois laterais. Osmar cruzou da esquerda e Patrício desviou de cabeça, na segunda trave, aos 17 minutos. Depois disso, a Lusa não se arriscou mais ir ao ataque, preferindo garantir o ponto conquistado fora de casa e em circunstâncias especiais.Os dois times voltam a campo na próxima quarta-feira. A Portuguesa pega o Juventus na capital paulista, onde também joga a Portuguesa, contra o São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio ClaroPortuguesaPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.