Portuguesa lamenta vacilo no último minuto no Palestra

Time do técnico Vagner Benazzi leva gol nos acréscimo e fica sem chances de se classificar às semifinais

Giuliander Carpes, Jornal da Tarde

27 de março de 2008 | 00h23

Primeiro foi Claudecir, que caiu simulando cãibras antes de ser substituído por Miltinho. Depois, foi Halisson. O goleiro André Luís também demorou a repor a bola em jogo e tomou cartão amarelo. A Portuguesa fez de tudo para não perder para o Palmeiras, nesta quarta-feira, no Palestra Itália. Mas não adiantou. A derrota no último minuto abalou o time do Canindé. Veja também: Palmeiras derrota Portuguesa e assume liderança do Paulistão "Tomamos um gol no último minuto nas duas partidas. Isso é complicado de assimilar", disse o técnico Vagner Benazzi, lembrando também do empate com o Rio Preto na última rodada do Paulistão. Mas o treinador da Lusa procurou enaltecer o espírito de luta de sua equipe, que jogou de igual para igual com o Palmeiras durante todo o jogo e até teve boas chances de marcar.  "A gente sabia que era difícil vencer o Palmeiras aqui no Parque Antártica. Os nossos jogadores honraram a camisa da Lusa e vêm fazendo uma boa campanha", disse Benazzi. A derrota nesta quarta-feira eliminou todas as chances de classificação da Portuguesa para as semifinais do Paulista. Com 25 pontos, a equipe tem apenas mais dois jogos para disputar que valerão como amistosos - contra o Barueri, no Canindé, e Sertãozinho, fora de casa. Assim, a equipe de Vagner Benazzi poderá atingir, no máximo, 31 pontos, o que não é suficiente para colocar a equipe entre os quatro melhores do campeonato. Benazzi lamentou que a Lusa só tenha conseguido jogar no Canindé nesta reta final de campeonato e também reclamou das chances desperdiçadas na rodada anterior. "Perdemos nossa grande chance ao tomarmos um gol aos 45 minutos do segundo tempo no jogo contra o Rio Preto (3 a 3). Ali a classificação começou a ficar improvável", admitiu o técnico. Agora, a Lusa começa a finalizar as negociações em busca de reforços para a disputa do Campeonato Brasileiro. "Com certeza estamos atrás de novos jogadores para o time, mas não vamos falar em nomes por enquanto para não atrapalhar a negociação", disse Benazzi.  A Portuguesa, no entanto, tem dificuldades para contratar. No início do Paulistão, a equipe do Canindé tinha encaminhado o acerto com o meia Renato, da Ponte Preta, mas o negócio desandou depois que Corinthians e São Paulo também se interessaram pelo jogador.

Tudo o que sabemos sobre:
PortuguesaPalmeirasPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.