Portuguesa mostra números para motivar o clássico

Para o jogo contra o Palmeiras, Benazzi não terá o lateral-direito Patrício, suspenso pelo STJD

Agência Estado,

22 de maio de 2008 | 18h54

Portuguesa e Palmeiras, finalmente, vão se enfrentar na Série A do Campeonato Brasileiro, o que não acontecia desde 2003, quando a equipe do Canindé caiu para a Série B - o Palmeiras também ficou fora da Série A em 2003. E confiança é o que não falta à equipe do Canindé, que mandará o jogo no Pacaembu após um acordo entre os dirigentes dos dois clubes para que o clássico do segundo turno também seja disputado no estádio municipal. O time ficou concentrado em Itu, procurando melhorar a posição da defesa - levou cinco gols contra o Figueirense, quando vencia por 5 a 2, e empatou por 5 a 5; e perdeu do Vasco por 3 a 1. Outros números colocados na página do clube na internet também ajudam no trabalho de motivação. Pelo balanço da Portuguesa, em 10 partidas como mandante contra o Palmeiras na Série A, conseguiu cinco vitórias, empatou três e perdeu apenas duas. Fez 11 gols e levou sete. Em 24 partidas disputadas no campeonato, venceu oito, empatou seis e perdeu dez. Marcou 27 gols e levou outros 27. Para a partida de domingo a equipe não terá, de novo, o lateral-direito Patrício, suspenso por dois jogos pelo STJD, por causa de sua expulsão contra o Figueirense. Em seu lugar continua Wilton Goiano. A dúvida é a lateral esquerda porque Bruno Recife está suspenso. Um dos volantes, como Dias ou Carlos Alberto, podem entrar. O técnico Vágner Benazzi vem fazendo treinos secretos. Na manhã deste sábado haverá um recreativo, no Canindé. "Estamos procurando a formação ideal, tanto na parte tática quanto técnica. Ainda não achamos o equilíbrio entra a marcação e o ataque, mas temos bons jogadores e condições de acertar isso", diz o técnico.

Tudo o que sabemos sobre:
Portuguesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.