Portuguesa nega saída de Héverton e Edno

O presidente Manuel da Lupa pôs fim nesta sexta-feira às especulações sobre as saídas de jogadores da Portuguesa. O meia Héverton e o atacante Edno foram sondados por Botafogo e Palmeiras, respectivamente, mas não deixarão a Lusa até o final do Campeonato Brasileiro da Série B, garantiu o dirigente.

AE, Agencia Estado

21 de agosto de 2009 | 17h46

"Se o Botafogo tiver uma proposta, que mande por escrito. Não queremos negociar nenhum jogador, pois queremos subir para a Série A", disparou o presidente, que também não pretende contratar reforços. Os últimos foram o atacante Zé Carlos, do Cruzeiro, e o lateral-esquerdo Marco Aurélio, que estava no futebol grego.

Artilheiro da Portuguesa na Série B, com cinco gols, Héverton tem contrato até o fim de 2011 e demonstrou vontade de permanecer em São Paulo. "Meu momento é aqui", disse o meia. Já Edno tem contrato até 2013 e possui uma multa rescisória no valor de R$ 38 milhões.

Ambos viajaram com a delegação da Portuguesa para Águas de Lindoia, nesta sexta-feira, local escolhido pelo técnico Renê Simões para uma intertemporada. "Vai ser um período muito bom para nós montarmos o time e conhecermos ainda mais os jogadores", apontou o treinador, que confia na recuperação.

"Temos todo o returno pela frente e vamos conseguir o acesso", garantiu Simões. Sexta colocada, com 28 pontos, a Portuguesa volta a jogar pela Série B na próxima terça-feira, contra o Vila Nova, no Canindé.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.