Portuguesa perde para Atlético-GO e segue pressionada

Time paulista segue na penúltima posição com 20 pontos, seis atrás do América-RN, primeiro time fora da zona da degola

Estadão Conteúdo

27 Setembro 2014 | 23h10

O inferno astral da Portuguesa no Campeonato Brasileiro da Série B parece que não tem final. Na noite deste sábado, no encerramento da 26.ª rodada, o time paulistano perdeu para o Atlético-GO, por 2 a 1, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, e chegou ao sétimo jogo sem vencer na competição.

Com a sequência negativa, a Portuguesa segue na penúltima posição com 20 pontos, seis atrás do América-RN, primeiro time fora da zona da degola. O Atlético-GO, por sua vez, assumiu o nono lugar, com 35.

De volta ao palco da última vitória na Série B, sobre o Vila Nova, por 2 a 1, a Portuguesa demorou para entrar no jogo e viu o adversário levar perigo nos minutos iniciais.

André Luis e Diego Barboza assustaram o goleiro Rafael Santos em chutes de fora da área, que passaram perto da trave. Enquanto a Lusa tinha dificuldades em ligar o meio-campo e o ataque, o Atlético-GO seguia perigoso. Em mais uma finalização de longa distância, André Luis limpou a marcação e carimbou o travessão lusitano.

No final do primeiro tempo, a arbitragem roubou a cena e marcou dois pênaltis em apenas cinco minutos. Aos 41, Brinner derrubou Jorginho após boa enfiada de bola. Penalidade máxima. Na cobrança, o goleiro Márcio abriu o placar para os goianos. No lance seguinte, o zagueiro da Lusa se redimiu ao sofrer falta de Josimar, após cobrança de escanteio. O jovem Jânio foi para a bola e não deu chances para o camisa 1 adversário.

No começo do segundo tempo, aos oito minutos, Jorginho tabelou com Luciano Sorriso e finalizou. Rafael Santos fez a defesa. A bola passou na frente do gol e sobrou para André Luiz no segundo pau, que mandou de primeira para o fundo das redes. A defesa da Lusa reclamou bastante depois do lance de um possível toque de mão do atacante Josimar no meio após o rebote.

O que era difícil, se tornou praticamente impossível após Brinner ser expulso por cometer falta dura no meio-campo. Os donos da casa aproveitaram o nervosismo do adversário para controlar o jogo e evitar uma reação do time paulistano.

A Portuguesa volta a campo contra o Sampaio Corrêa, na próxima terça-feira, às 19h30, no Castelão, em São Luis. Na sexta-feira, no mesmo horário, o Atlético-GO visita o América-MG, na Arena Independência, em Belo Horizonte. 

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 2 X 1 PORTUGUESA

ATLÉTICO-GO - Márcio; Jonas (Matheus Caldas), Artur, Lino e Diogo Goiano; Marcus Winícius (Wilian Arão), Luciano Sorriso, Pedro Bambu e Jorginho; André Luis (Juninho) e Josimar. Técnico: Wagner Lopes.

PORTUGUESA - Rafael Santos; Arnaldo (Thiago Brito), Brinner, Luciano Castan e Jean Mota; Maycon, Diogo Orlando, Jocinei (Léo Costa) e Allan Dias (André Astorga); Serginho e Jânio. Técnico: Vágner Benazzi.

GOLS - Márcio, aos 41, de pênalti, e Jânio, pênalti, aos 46, minutos do primeiro tempo; André Luis, aos sete minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Francisco de Assis Almeida Filho (CE).

CARTÕES AMARELOS - Diogo Goiano, Willian Arão, André Luis e Juninho (Atlético-GO); Rafael Santos, Brinner, Luciano Castan e Léo Costa (Portuguesa).

CARTÃO VERMELHO - Brinner (Portuguesa).

RENDA - R$ 6.845,00.

PÚBLICO - 633 pagantes.

LOCAL - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.