Portuguesa pode fechar parceria com o Audax para a Série C

Com muitas dificuldades financeiras, a Portuguesa pode apelar para uma parceria visando ser competitiva na Série C do Campeonato Brasileiro. O clube está com conversas avançadas com dirigentes do Audax para utilizar todo o elenco do time osasquense. Seria a segunda vez que o time da Grande São Paulo fecharia uma parceria deste tipo. No ano passado, houve um acordo com o Guaratinguetá.

Estadão Conteúdo

27 de abril de 2015 | 19h37

Sem conseguir classificar para o Campeonato Brasileiro da Série D apesar da boa campanha no Paulistão, o Audax não pretende se desfazer de seu elenco, mas para isso precisaria encontrar algum time disposto a utilizar os seus jogadores. Procurada, a Portuguesa demonstrou gostar da ideia.

Caso a parceria seja fechada, pelo menos 80% do elenco do Audax deve completar a lista de jogadores que a Lusa inscreverá para a disputa da Série C. O técnico, porém, será Júnior Lopes, contratado na última semana, após levar o Tombense às semifinais do Campeonato Mineiro.

Além dos jogadores, a Lusa ainda receberia uma verba de R$ 500 mil por mês para o pagamento dos salários. Em troca, o uniforme lusitano receberia os patrocinadores que hoje são do Audax.

Com a parceria no ano passado, o Guaratinguetá terminou a primeira fase da Série C na quinta colocação, não conseguindo a classificação para as quartas de final, mas também ficou longe do rebaixamento.

JUSSA NO VASCO - A Portuguesa perdeu mais um jogador por atraso salarial nesta segunda-feira. Depois do meia Gabriel Xavier, que acertou com o Cruzeiro e o lateral Bruno Ferreira, que acertou com o Vasco, foi a vez do atacante Jussa, de apenas 19 anos, assinar contrato também com o time carioca.

Sem receber seus salários há quatro meses, ele poderia acionar a Justiça para ficar livre. Por isso, a Lusa negociou diretamente com o Vasco a liberação do jogador e, em troca, ficará com o porcentual de 20% em uma futura venda.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaAudax

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.